sexta-feira

Como fazer para usar a água oxigenada na higiene e limpeza em casa

Não raro alguns produtos de uso comum, ou específico, têm outras propriedades adicionais que dão uma grande força no trato com higiene e limpeza na casa.

É o caso do vinagre, do sal de cozinhaque você confere em links abaixo, e agora a água oxigenada. Originalmente associada a serviços de saúde, tem boas propriedades como desinfetante que podem ser usadas na higiene e limpeza na cozinha, na casa.
Veja também: 
  - Como fazer para aproveitar algumas propriedades pouco conhecidas do vinagre 
Veja alguns usos interessantes abaixo, isso além dos usos com cuidados pessoais e saúde.

 - Ela é bem útil para limpar e desinfetar a cozinha e alguns utensílios, como tábuas de carne ou o banheiro, pois a água oxigenada mata algumas bactérias ou microrganismos;

 - Para manter as escovas de dente livres de germes que podem causar gengivite e outros problemas bucais;

 - Para evitar problemas de frieiras e outros fungos que causam os principais problemas nos pés, inclusive mau cheiro quando usada na quantidade correta;

 - Para desinfetar roupas, como lençóis, fraldas ou aquelas que estiveram em contato com secreções corporais e sangue.

 - A água oxigenada pode ser utilizada para limpar as feridas, mas não serve como desinfetante de feridas porque ela não é eficaz contra todos os microrganismos;

Como pode ver, são múltiplos usos que fazem com que a água oxigenada se torne uma ‘presença estratégica’ na casa, não é verdade?

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quarta-feira

Como fazer a esterilização dos vidros e sua reutilização com compotas e conservas

Os vidros ‘diferentes’, inclusive aqueles com ar mais antigo, entraram de vez na moda, como um novo recurso de decoração, o que tem feito seus preços – sobretudo em brechós e bazares – receberem uma bruta inflacionada em função da procura e da relativa raridade de alguns modelos mais característicos.

‘Temos’ um casamento, próximo, onde fomos sondados sobre a possibilidade de emprestarmos vidros para a decoração da casa/cenário das bodas.

Como pode ver o ‘produto’ está em alta.

Entretanto, como nestes casos são para decoração, poderiam muito bem prescindir da esterilização, que é o tema do nosso artigo de hoje, quando damos um passo a passo visando sua reutilização para guardarem doces, compotas, conservas e coisas do gênero.


Confira também:
 - Como fazer para facilitar a vida na cozinha com alguns truques 
 - Como fazer para aproveitar algumas propriedades pouco conhecidas do vinagre 
 - Como fazer para dar um trato em alguns ‘desafios’ diários na cozinha
O que não quer dizer que mesmo cheios de doces e conservas não possam cumprir sua função decorativa e, em certo sentido, com alguma propriedade especial.

Então vamos lá:
 - Lave bem, todos os potes e tampas com água morna e detergente, retire os restos de rótulo deixando o pote de molho por algumas horas na água. Enxague. 
 - Coloque uma panela grande, como a de pressão – aberta – com água no fogo. 
 - Quando estiver quase fervendo – dá para perceber pelo movimento das bolhas na lateral – abaixe o fogo e coloque todos os potes de vidro e tampas lá dentro. Devem ficar cobertos de água por uns 5 minutos. Retire-os em seguida com uma pinça que, também, deve ter ficado na água quente. 
Com esse procedimento o objetivo é liminar todas as bactérias, além de resíduos do uso anterior, assim como eventuais resíduos de rótulos. 
 - Coloque os potes para secar, virados de cabeça para baixo, sobre uma bandeja forrada com um pano de prato limpo. A secagem é rápida em função da evaporação provocada pelo calor. Assim que estiverem secos e frios, estarão prontos pra receberem suas ‘artes culinárias’.
Ainda existe um método alternativo de esterilização. É no microondas. Quando deve deixá-los cobertos de água – com dois dedos acima – e aguardar 3 minutos. O contratempo é que as tempas, por serem de metal, terão que ser esterilizadas à parte, ou seja, ao fogo, em uma panela com água fervente.

É isso! Fácil, não? Agora tem os seus vidrinhos superlimpos para suas 
compotas/conservas.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*


Share/Save/Bookmark

segunda-feira

Como fazer uma gangorra cavalinho para as crianças

É um brinquedo bem tradicional que, com certeza, pode trazer grande diversão e prazer para os pequenos, sobretudo nestes tempos pós-modernos onde as crianças estreiam a cada dia mais cedo nos eletrônicos da vida.

O ato de brincar vai muito além do que vemos, de seu aspecto meramente lúdico no sentido trivial, mas contribui, e muito, para formação da personalidade, e vida, da criança, logo, a escolha do que consideramos brinquedo nunca deve ser algo meio aleatório ou por modismos, como esta onda eletrônica, mas utilizar outros critérios mais adequados, senão inteligentes, na escolha.

Este projeto de balanço de cavalinho é uma boa ideia e pode muito bem se feito por você mesmo.

Veja este passo a passo para você construir para o seu filho ou mesmo para dar de presente. Como pode ver na imagem acima, é um projeto bem simples e fácil.

Faça antes um esboço no papel, quando deve considerar as medidas de seu filho – altura, tamanho das pernas e braços – para que faça na medida certa.

No esboço do cavalo no papel, observe as dimensões citadas sobre o tamanho da criança, antes de fazer o ‘risco’ na madeira.

A madeira utilizada no projeto acima foi o ‘pinus’, mas pode usar próprio pinho ou outra madeira acessível e de ‘fácil trato’, como o compensado ou mesmo o aglomerado, desde que faça o acabamento adequado para garantir a segurança.

São duas peças iguais que serão montadas com ligação entre as partes no que seria a cabeça e o rabo e receberão o reforço do assento ou ‘sela do cavalo’, em vermelho.

Para o corte do perfil do ‘cavalo’, assim como das demais peças com ‘cantos arredondados’ vai precisar de uma serra tico-tico.

Na montagem deve usar a cola de madeira própria, com reforço de parafusos, sobretudo nas partes ‘básicas’ ou suportes da estrutura, já que nos detalhes menores, tipo apoio para os pés, orelhas e rabo do cavalo, a cola e os pregos dão conta do recado.

Terminada a montagem, é só dar uma boa lixada e fazer a pintura. A pintura da ’crina’ e do ‘rabo’ do cavalo’ foram feitas com extrato de nogueira, mas você pode usar a criatividade e escurecer como achar mais conveniente.

Você pode optar por pintar todo o cavalo e não só as partes indicadas na imagem, sobretudo, se for usar uma madeira “menos estética”.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*


Share/Save/Bookmark

sábado

Como fazer para evitar bolinhas nas roupas ao lavar

Bolinha nas roupas não chega a ser uma coisa rara. O problema maior é na hora de usar e nos deparamos com aquela peça toda ‘enfeitada de flocos brancos’.

Tem algumas peças que adoram uma bolinha, não é verdade? É quando ficam quase ‘inusáveis’...
Leia também:
 - Como fazer para aumentar conservação e durabilidade de suas roupas e acessórios 
 - Como fazer para evitar 5 erros imperdoáveis na hora de lavar a roupa 
 - Como fazer para lavar bem as suas roupas sem danificá-las
          - Como fazer para evitar erros na lavagem das roupas

A saída é tomar algumas precauções antes de partir para a tarefa ingrata de ‘tirar bolinha’ na hora de usar.

Confira!
 - lavá-las pelo lado avesso é a primeira medida que serve não apenas para nos livrar das bolinhas, sobretudo aquelas mais propensas em “segurar”, mas que contribui para preservar a sua roupa, evitando o desgaste excessivo antes da hora. 
- esta dica acima vale, também, para roupas delicadas. Além de seguir orientações da etiqueta, utilize saquinhos de proteção próprios para máquinas de lavar. 
- guarde em cabide as roupas delicadas com maior probabilidade de formar bolinhas. 
- não misture roupas de mesa e banho com peças de uso pessoal, inclusive as delicadas. 
- não sobrecarregue a máquina de lavar, pois com o peso é possível que resíduos que estão dentro do tambor, local de difícil acesso, fiquem impregnados nas roupas. 
- após lavar roupas, com a máquina de lavar roupas desligada, retire os fios e resíduos do tambor, filtro e borracha da tampa. 
Existem várias formas de retirar as bolinhas depois de ‘grudadas’ na roupa. Uma ideia fácil, e barata, é usar uma esponja de lavar louça (2 faces: amarela e verde) novinha. Para isso use o lado verde que é mais áspero como se usasse uma escova. 

Vá escovando delicadamente – a depender do tecido – que ela dá conta do recado. As fitas adesivas dão conta para remover pelos de animais e podem, também, retirar bolinhas das roupas.

Uma pratica não rara assim é usar a lamina de barbear, entretanto deve ser evitada, pois em contato com a peça ela pode puxar/cortar fios ou mesmo rasgar o tecido.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quinta-feira

Como fazer para escolher a faca adequada para o seu trabalho em casa

É um utensílio indispensável em casa, sobretudo na cozinha, mas, que nem sempre damos a importância necessária na hora de escolher e comprar.

Parece aleatório, mas, com certeza tem a faca melhor para você, a mais adaptável, aquela que facilita não só o manejo, mas o uso/utilidade. Daí a necessidade de obsevar alguns critérios na hora de escolher.
Confira: 
 - Como fazer para conservar os cabos de madeira de suas facas 
 - Como fazer para cuidar de suas facas garantindo eficiência e durabilidade
Veja abaixo algumas dicas que pode observar na hora de escolher/comprar:
 - Compre uma faca que melhor se encaixe em sua mão. E avalie também o peso, principalmente se vai usar a faca por grandes períodos. 
 - O cabo pode ser de madeira ou polipropileno, desde que ela traga segurança na hora do manuseio. 
 - Prefira uma faca com a lâmina inteiriça, ou seja, aquela que atravessa todo o cabo da faca. Isso traz mais equilíbrio e estabilidade durante o uso, além da mais durabilidade. 
 - A faca deve ser higienizada com a parte macia da esponja, sempre em água fria. 
 - Guarde-a seca e separada dos outros talheres. Uma boa alternativa é adquirir uma barra de imã para deixá-las organizadas.
Para mantê-la bem afiada existem dois recursos de usos específicos. A chaira que serve para dar um trato no fio da faca, alinhando o fio/corte.

Temos ainda a tradicional ‘pedra de amolar’ que promove um desbaste maior na lamina, ‘ajeitando o corte’ antes do trato dado com a chaira, deixando-a no ponto e pronta para o uso.

A pedra de amolar costuma dar conta do recado sozinha. É só proceder da forma correta ao ajeitar/moldar o corte e na hora de afiar, usando mais cuidado e delicadeza.

Estamos falando da faca básica, de cozinha, para carnes e outros cortes mais pesados, embora haja outras funções que exigem facas específicas, o que facilita o ‘serviço/uso’.

É o caso da faca de pão com lâmina serrilhada, a faca de legumes, menor, mais fina para cortes mais delicados em legumes e frutas.

Estas são as facas mais comuns que dão conta do recado nas tarefas usuais na cozinha e á mesa.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

terça-feira

Como fazer para pintar o cabelo em casa sem traumas

Pintar os cabelos é uma atividade feminina, relativamente, corriqueira, entretanto o fazer em casa sozinha não chega a ser uma opção frequente em função da insegurança sobre procedimentos e, sobretudo sobre resultados.

Nestas linhas abaixo vai conferir um jeito de fazer você mesma de forma simples, tranquila e segura.

Então vejamos.
Para ajudar na difícil missão que é tingir os fios sozinha, separamos alguns truques certeiros. Não compre uma caixinha de tintura antes de ler!
1. Experimente uma peruca

Se você quer fazer uma mudança drástica, ou seja, clarear ou escurecer os fios em pelo menos três tons, experimente uma peruca. É um jeito rápido e eficiente para determinar se o tom é aquele que você deseja. Curtiu? Deixe a missão para um cabeleireiro – só um expert pode executar uma transformação radical!

2. Seja realista

Não faça transformações radicais em casa. Quanto mais diferente for o visual que você deseja, mais difícil será o procedimento. Por isso, prefira fazer mudanças sutis quando estiver sozinha – como tingir os cabelos castanhos de chocolate ou outro tom avermelhado.

3. Compre mais do que você precisa

Invista em um ou mais tubos extras de tinta. Dependendo do comprimento e do volume de seus fios, a quantidade de produto pode variar bastante. Cabelos de comprimento abaixo dos seios, por exemplo, requerem, em média, três caixinhas. É melhor ter muita tinta do que ficar sem produto antes de acabar de colorir.

4. Encontre a fórmula ideal

Colorações em musse ou espuma são as melhores para peles sensíveis porque não escorrem na pele. Já cabelos volumosos e cacheados ou crespos se dão melhor com fórmulas líquidas ou em gel.

5. Compre um tom mais claro

Quase sempre, a coloração fica mais escura do que o indicado na embalagem. Por isso, invista em um tom mais claro quando for às compras: é mais fácil escurecer depois do que clarear os fios.

6. Prefira o cabelo sujo

Não, você não leu errado! A oleosidade natural do couro cabeludo ajuda a evitar irritações. Por isso, prefira tingir seu cabelo quando ele estiver sujo. Idealmente, dispense o xampu pelo menos um dia antes de pintar os fios.

7. Não deixe para domingos e feriados

Vai tingir os cabelos em casa? Não deixe para tarde da noite nem domingos e feriados, quando a maioria dos salões está fechada. Desta forma, caso alguma coisa dê errado durante a coloração, você tem como buscar ajuda profissional.


Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

domingo

Como fazer prendedores de porta eficientes e bem originais

A grande variedade de ‘prendedores de porta’ faz com que ser original se torne uma tarefa pouco fácil, para dizermos assim.

Entretanto, estas que você vê nesta pagina são bem originais e exigem um pouco mais de elaboração, mas o resultado é garantido, tanto em eficiência como no toque artístico/decorativo.
A outra opção acima, mais elaborada, você terá que fazer os cortes separados e a colagem final, daí é lixar e colorir a seu gosto. Clique aqui e veja o passo a passo.
Você tem, ainda, esta opção acima diferente das sugestões anteriores, mas que faz um trabalho ligeiramente diferente que é impedir que a porta feche/‘bata’ violentamente, ou seja, é um amortecedor de porta.

Você pode conferir como fazer nesse link aqui, o que pode, também, ser apenas uma opção adicional.

Como pode vê são boas opções e, relativamente, fácies de fazer, não é verdade?

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*


Share/Save/Bookmark

sexta-feira

Como fazer para pintar a parede em casa com eficiência e tranquilidade

Parece simples pintar uma parede, não? E é simples! Entretanto temos que observar alguns detalhes para que o serviço não só ‘renda’ bem, mas, sobretudo, que fique com um bom resultado final, isso além do ‘detalhe’ que é a economia com a mão de obra.

Daí a necessidade de nos ligarmos e observar algumas regrinhas básicas.

Veja esta relação abaixo:

 - A lista de materiais conta com lixa n° 150, lona plástica, fita-crepe, rolo de pintura, caçamba para tinta, tinta, massa corrida, gesso, misturador, trincha e espátula;

 - Para saber a quantidade de tinta necessária, é preciso calcular o tamanho da área a ser pintada. Meça a parede e multiplique pela altura do pé-direito (altura do chão ao teto). Em seguida, multiplique essa metragem pelo número de demãos (normalmente, duas a três). O resultado da equação determina a metragem total.

Algumas latas de tinta indicam a área que aquela quantidade cobre. Os vendedores também podem auxiliar a calcular a partir da metragem a ser pintada;
Veja também: 
 - Como fazer para evitar alguns erros importantes na hora de pintar sua parede 
 - Como fazer para tomar as precauções indispensáveis à saúde e segurança na hora da pintura

 - A cor da tinta na parede pode ficar diferente da que consta no catálogo. Antes de comprar uma lata, a dica é adquirir ¼ de galão e testar em uma pequena área;

 - Forre o piso com a lona, retire os espelhos dos interruptores, cubra os móveis e proteja com fita-crepe as maçanetas, os rodapés e os batentes. Passe a massa corrida sobre a fita-crepe para impedir que a tinta penetre e use uma espátula para remover o seu excesso;

 - Tampe os buracos superficiais da parede com massa corrida, usando uma espátula, e tampe os orifícios mais profundos com gesso. Deixe secar por 20 minutos e passe a lixa n° 150;

 - Mexa a tinta com a trincha e pinte com cuidado uma faixa horizontal rente ao teto. Com um rolo, dê cor ao restante da parede seguindo sempre a posição vertical. Espere que a tinta seque totalmente antes de passar a próxima camada.

 - A próxima etapa é ‘curtir’ sua “nova parede”.

Com informações de vidaeestiloterra

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quarta-feira

Como fazer para dar mil e uma utilidades às antigas malas

Malas, sobretudo aquelas mais antigas, muitas malas de couro, são verdadeiras obras primas que, embora estejam meio que fora de serviço, ou seja, não viajam mais, merecem um lugar de destaque em casa, tanto como um belo fator de decoração do ambiente, assim como aliadas com sua utilidade funcional que é guardar todo tipo de “coisas” em casa, notadamente roupas.
Veja artigos relacionados: 
 - Como fazer para dar um toque vintage à sua decoração com malas antigas 
 - Como fazer uma mesa pratica e criativa reutilizando uma mala descartada 
 - Como fazer para reutilizar as velhas malas aposentadas
Como pode ver nas imagens, varias ideias são colocadas para sua reutilização, tanto é que vale à pena dar uma passada nos bazares e brechós pela cidade e comprar algumas por uma pechincha e dar-lhes esta funcionalidade toda em casa.
Esta é uma excelente ideia.  Um ‘maleiro’, original, bonito e muito prático. Imagina a quantidade de roupas e outros objetos que poderão ser acondicionados em um móvel assim.

Basta fazer uma prateleira observando previamente a largura das malas ou de sua maioria, já que nada impede que sejam, também, colocadas malas um pouco menores.

Para facilitar o deslocamento, você pode acrescentar rodinhas na base.
Para quem gosta – e tem – um gato... Com certeza ele (a) vai adorar, pois tem tudo a ver com a cara deles, não é verdade?

E este criado mudo, então?
Um barzinho bem original. Basta promover as adaptações internas para que ele fique funcional.
É um belo arranjo na decoração, tanto no quarto com na sala. Isto sem falar no seu grande poder de “guardar”.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

segunda-feira

Como fazer para cuidar dos seus sapatos garantindo conservação e beleza

Embora a rotatividade de sapatos esteja na ordem do dia em função da alta rotatividade da moda, não há porque não cuidar ou descartar antes da hora por impossibilidade de uso em função do pouco cuidado e conservação.

Nas linhas abaixo vai conferir algumas dicas simples de como manter o seu sapato em bom estado por mais tempo e uso.

Logo, para garantir mais longevidade e manter a beleza ou visual novo do seu sapato de couro, basta fazer ou proceder de maneira simples e regular com os seguintes cuidados.

Após o uso, antes de guardá-lo, passe uma flanela úmida e deixe-o secar fora por algum tempo. Convém limpar, também, a parte inferior ou o solado.

E, para fazer o serviço completo, toda semana, pelo menos, passe uma graxa para sapatos, ou engraxe-o, o que vai mantê-lo sempre brilhante e novo.

Como viu, é isso! Simples, não?

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sábado

Como fazer suportes para pendurar pratos na decoração

É um item bem usado na decoração, pendurar pratos ‘especiais’ na parede, sozinhos ou em conjunto, o que dá um excelente efeito.

Embora seja possível encontrar os suportes de arame para pratos de parede já prontos, você mesmo pode por mãos à massa e fazer os seus. É simples e fácil e vai poder adaptar de acordo como o tamanho dos pratos.

Vai precisar, basicamente, do arame, de uma régua e de um alicate.

O arame é encontrado nas ‘casa do ramo’ – materiais de construção/ferragens – sobretudo, e você pode optar por um mais grosso, o que vai trazer mais estabilidade a armação.

A depender do tamanho/peso dos pratos pode escolher de 2 mm e 1,24 mm, respectivamente, para os mais pesados e os menores ou mais leves, o que não impede que faça todos com o arame mais grosso, já que ele pouco vai parecer.
Use a régua para aferir a ‘largura’ de cada prato (ver imagem) e corte os 2 fios de arame com folga, tipo o dobro, para não ter erros. O excesso você corta depois.
Em um dos fios, use o alicate e faça no meio, esta ‘alça’, como vê na imagem.
Alinhe o outro fio e, como vê na imagem, mantendo o primeiro reto, torça o outro em torno dele por três vezes, fazendo ‘as pernas’. Faça isso dos dois lados da ‘alça’ ou gancho.
Feito isto, coloque no ‘fundo’ do prato e torça as pontas para frente, bem justas, veja o tamanho na imagem – elimine eventual excesso no cumprimento – e terá o seu suporte pronto.  

Feito isto, coloque no ‘fundo’ do prato e torça as pontas para frente, bem justas, veja o tamanho na imagem – elimine eventual excesso no cumprimento – e terá o seu suporte pronto. 
Uma opção não convencional, mas que promete funcionar é o que você vê na imagem acima, quando você pega um "abridor de lata" e usa uma super-cola, espere o tempo necessário para a secagem... E pronto!

Não vou indicar a cola porque existem tantas opções que o melhor mesmo é você conversar com o vendedor na loja e explicar o que pretende fazer com ela.

Com informações/imagens: viladoartesão

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*


Share/Save/Bookmark