sábado

Como fazer para ter acesso direto ao frescor e qualidade das verduras

Uma ideia muito interessante e oportuna é fazer uma pequena horta básica em casa, mesmo se mora em um apartamento, o que nos garante o recurso sempre à mão, além do padrão de qualidade incomparável com relação àquele que encontramos nos supermercados e mercadinhos.

O detalhe é que não raro os consumimos crus e o Brasil passa por um momento perigoso como nunca correu antes, quando foi liberado livremente toda sorte de agrotóxicos [muitos deles proibidos até então aqui ou em qualquer lugar], ao mesmo tempo em que suavizaram o rigor usual na fiscalização.

Logo, com certeza estamos com um nível de consumo deles bem mais elevado em todos os produtos agropecuários, e os riscos seriam, ainda,  mais sérios com alimentos consumidos crus ou semi-processados.

Uma horta própria é simples e fácil e se ainda não tem experiência, vai acabar encontrando prazer nesta atividade tão interessante, além daquele que vai sentir ao consumi-los.

Aproveite este período de quarentena e ponha a mão na massa. Confira no link acima.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*


Share/Save/Bookmark

quarta-feira

Como fazer para substituir um azulejo quebrado com segurança

Um azulejo quebrado é uma situação não tão rara assim, muitas vezes decorrente de reações naturais do próprio azulejo, que se racha ou mesmo quebra e se solta em pedaços em decorrência de muitos fatores. Assim como situações de pancadas ou batidas acidentais que acabam por quebrá-lo.

Pode ser, também, em consequência de umidade excessiva na parede, decorrente de infiltração por vazamento na tubulação ou até mesmo goteiras. É bom conferir.

A depender da localização a questão estética fica radical, ou mesmo a própria limpeza e higiene do espaço/parede, quando a saída inevitável é a substituição ou troca.

Trocar o azulejo quebrado, sem que se comprometa a parede como um todo é um procedimento simples e fácil.

A depender da idade da parede ou do serviço é provável que ainda sejam encontrados azulejos idênticos. É só levar um retalho e dar uma passada nas casas de material de construção.

Mesmo se for uma peça antiga, existe casas ou lojas com antiquários de azulejos, onde mantêm peças que já saíram de linha. Informe-se em uma casa de material de construção.

Comece por retirar o que sobrou do azulejo, utilizando mesmo um martelo e tipo um formão com muito cuidado e evitando atingir o entorno.

Em seguida retire o rejunte [cimento branco] nas laterais descolando-o dos azulejos do entorno com uma espátula, assim como todo o cimento ou argamassa que tenha ficado.

Se for peça única dá para fazer a recolocação utilizando o cimento branco, que dá bem conta do recado, mas se for uma área maior vai ter que preparar o rejunte tradicional, que você confere em consertos e reparos.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*


Share/Save/Bookmark

domingo

Como fazer para aproveitar o tempo à mão e fazer seus próprios presentes

Uma boa ideia que pode ser beneficiada com estes tempos reclusos é o de preparar pessoalmente os presentes, não só o comum, mas, sobretudo para o Natal que ainda parece bem longe. 

Além do beneficio em si mesmo, é um fator de efeito terapêutico nesses dias, quando ainda nem sabemos direito o que fazer com este tempo todo à mão.

Começar a pensar porque as ideias podem carecer de certa maturação, o que não quer dizer que estaremos reclusos até lá, mas há de convir que um shopping superlotado com o seu arzinho condicionado democraticamente compartilhado, pode continuar a não ser uma boa ideia por, ainda, um bom tempo.

Estas são tags: Artesanatos, Presentes de Natal e Objetos de madeira, que concentram ideia que podem ser interessantes e inspirativas, diríamos assim, embora dando uma olhada na relação de tags [coloridas] na barra lateral do blogue, possa encontrar mais ideias bem interessantes.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*


Share/Save/Bookmark

quinta-feira

Como fazer um belo e prático tapete de retalhos

O tapete de retalhos é uma figurinha bem comum e que quebra um bom galho em casa além de dar um toque na decoração do ambiente em que for colocado.

A vantagem é na facilidade de fazer, com o reaproveitamento de retalhos de tecidos descartados ou fora de uso e a extrema facilidade na montagem.

Pois só vai precisar basicamente dos retalhos e do forro de algodão cru.  O ideal é que ao escolher os retalhos, procure usar tecidos variados, mas que tenham cores firmes para se manter bonito depois das lavadas que vierem na sequência.

Podem ser feitos com tecidos mais firmes tipo brim [retalhos de calças descartadas], ou de tecidos mais delicados [inclusive roupas de cama, lençóis e fronhas], também a depender do local de uso, como quarto, banheiro ou porta de entrada.
Veja outras opções: 
Como fazer tapetes bonitos e superpráticos com suas camisetas velhas 
Como fazer um belo tapete de tranças para o seu banheiro
Agora é escolher o tamanho final, o do retalho, quantidade e a montagem das cores, com a figura escolhida por conta de sua criatividade.

Corte os retalhos, monte-os para ver como fica. Concluído é passar para juntá-los em uma costura à máquina. Daí é um acerto final com a tesoura, quando passa a cortar o forro exatamente na medida.

Antes de usar [cortar] o algodão cru para o forno, ele deve ser colocado de molho por uma noite, para ‘que se estabilize’.

A costura deve ser feita sobre o forro acompanhando exatamente o contorno de cada retalho, utilizando uma linha sintética, até mais grossa, para que não se comprometa prematuramente tanto no uso como na lavação.

Terminado, é escolher um tecido, uma tira, para o contorno e emoldurar. E eis o seu tapete de retalhos pronto.

Daí é só escolher o ambiente. Pode ser, também, uma boa opção para um presentinho básico.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas 

*


Share/Save/Bookmark

domingo

Como fazer para garantir a conservação e durabilidade de suas facas

As facas, tanto aquelas de uso continuado em culinária profissional, ou mesmo em churrasqueiras, merecem atenção especial no trato para que lhes seja garantida a conservação e durabilidade, além da eficiência no trato e uso.

Uma atenção especial deve ser observada por colecionadores, já que possuem facas de vários materiais e estados diversificados de conservação.

Isso aliado ao fato de que ficam guardadas e inertes de alguma maneira, logo potencialmente vítimas das tais intempéries, assim como as bainhas, notadamente a famigerada ferrugem.

Veja na relação abaixo algumas dicas importantes para isso.

• Mantenha a sua faca sempre com uma camada fina de óleo (óleo de silicone, óleo para armas ou óleo mineral para máquinas), caso não a esteja utilizando, a cada período de 2 meses limpe sua faca e passe óleo. Pode aplicar na lâmina, cabo e adereços também.

Confira também:

• Caso sua bainha não seja de madeira ou outros materiais inertes, NÃO deixe sua faca dentro da bainha de couro, pois, ela irá oxidar (enferrujar) com certeza. Guarde sempre a sua lâmina enrolada em um pano e a bainha em outro dentro da caixa de apresentação que a acompanha, ou revestida por filme plástico e só então embainhada (cuidado para não cortar o filme na hora de embainhar, não coloque totalmente até o fim).

• Não espere que sua faca fique bonita e perfeita para sempre, com o uso ela irá riscar, adquirir marcas de oxidação, entre outras coisas mais isto faz parte da própria vida da lâmina, se precisar repolir procure ajuda profissional.

• Nos casos de restauração, não devemos tirar todas as marcas, pois, elas fazem parte da história da lâmina. Oxidações causadas pelo contato com sangue em lâminas (principalmente as de guerra) têm normalmente um valor comercial superior a um acabamento espelhado.

• Facas em aço ligado, p. ex.: ANSI 52100 ou ANSI 5160 têm uma forte tendência de manchar a superfície caso entre em contato com água por algumas horas, portanto, evite. Após o uso da lâmina adquira o hábito de secá-la com um pano.

• Evite tocar desnecessariamente na lâmina, pois, os óleos e suor do corpo são corrosivos e podem manchá-la.

• Lave sua faca com água e sabão utilizando apenas um pano macio ou o lado macio de uma esponja para não riscar, seque muito bem, aplique uma fina camada de óleo.

• Mantenha a faca sempre afiada e com fio assentado, desta forma você precisará de menos esforço para cortar e evitará acidentes. Afie sempre manualmente, pegue algumas dicas profissionais para não riscar a lâmina.

• Esta lâmina tem uma garantia vitalícia do cuteleiro que a criou.

• De tempos em tempos passe um pouco de óleo hidratante (ou óleo mineral para massagem) em sua bainha de couro para preservá-la.

Fonte: dzucherato

Como pode ver, são dicas de grande valor e importância, e sua observância pode significar o continuar mantendo a sua lamina ou perdê-la pelo desgaste ou degeneração.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*


Share/Save/Bookmark

quinta-feira

Como fazer para cuidar da casa, dando um bom trato na saúde e longevidade

Que os exercícios físicos fazem bem à saúde, melhora a qualidade de vida e aumentam a longevidade, como se diz, até as pedras já sabem. Isso embora o percentual de gente que está sempre deixando pra depois ou o velho palavrão usual: procrastinado, seja bem grande.

Haja vista a perda de forma e de saúde crescente associado não só ao excesso de alimentos não bons, como à falta de exercícios físicos.

Uma novidade é que pesquisa cientifica atesta que tarefas até então pequenas e que ninguém é chegado, como varrer, arrumar a casa e lavar a louça, tem um efeito efetivo na manutenção da saúde e dá um trato considerável no item longevidade.

Foi o que concluíram pesquisadores da Universidade de Buffalo, EUA, através de pesquisas feitas com voluntários mais idosos, embora atestem funcionar em qualquer pessoa, sobretudo por seu efeito comprovado na redução do estresse e da ansiedade.

O que não inviabiliza os exercícios físicos convencionais.

Em Cuidar da Casa, vai encontrar uma infinidade de ideias e dicas interessantes para facilitar as coisas.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*


Share/Save/Bookmark

segunda-feira

Como fazer para levar a sua parte da pinha atacada pelos ‘bichos’

Ainda é época de pinha, e quem tem em casa sabe que nem sempre conseguimos curtir [não raro nenhuma], já que a bicharada que vai do bem-te-vi, passando pelo periquito, maritacas e até bichos desconhecidos [não se sabe como todo mundo fica sabendo] costuma acampar por lá.

Mas tem uma dica muito boa que no mínimo vai garantir a sua cota. É o que costuma ser usado com o mesmo objetivo com a goiabeira, garantindo a parte do dono com goiabas perfeitas, livres tanto das lagartas como dos pássaros.

É bem fácil. Clique aqui e confira e logo vai começar a curtir suas pinhas maravilhosas. Pelo menos teoricamente [também a depender da região], teremos pinha até o mês de julho.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*


Share/Save/Bookmark

sexta-feira

Como fazer fácil um furador eficiente para costura em couro

O furador de couro é a tradicional sovela, que todos conhecem e que dá conta do recado na grande maioria de nossos trabalhos ou intervenções em couro, notadamente a sola, mais grossa e dura.

Mas tem trabalhos em que se faz necessário uma costura mais longa e alinhada, onde a retidão é um fator, além de firmeza e estética, o que precisamos é de uma ferramenta mais funcional e ainda por cima mais rápida.
No caso da confecção de peças maiores como bolsas de todo tipo e tamanho ou as bainhas de facas ou capa de canivetes, além de outras peças, exigem outra ferramenta como um recurso para uma costura mais alinhada, mais precisa e mais longa.  

É o denominado cinzel ou “garfo furador”. É encontrado pronto em várias versões e preços no mercado, mas nada que não possa ser feito por você mesmo reutilizando um velho garfo comum, um talher.

Deve escolher um maior mais “forte” e largo [veja a distancia entre os dentes que mais lhe agradam]. Daí é usar uma superfície firme e com o martelo alinhá-lo ou deixá-lo como se uma lâmina, certa.

Use a serra de aço [tico-tico ou segueta], e corte as pontas deixando algo em torno de 2 centímetros. Na sequência use a lima e amole as pontas deixando-as pontudas e afiadas.
Se o seu garfo é todo de metal, você pode cortá-lo mais curto e “aplainar” eliminado e curvatura [veja imagem], facilitando utilizar algo para ‘bater’, sobretudo quando for furar sola [couro bem mais grosso].

Mesmo que pretenda preservar o cabo de madeira ou plástico para facilitar o manuseio o ideal é que “aplaine”, o que vai lhe dar mais firmeza e precisão na hora de furar.

Só pra lembrar, um detalhe importante é o ‘trato’ que você dá com a lima e a lixa de ferro nas pontas, do qual vai depender o resultado do seu trabalho com o couro.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

terça-feira

Como fazer para aproveitar as inúmeras utilidades adicionais da fita crepe

Aproveitar produtos convencionais em outras funções que não as usuais é sempre uma boa ideia, já que costumam facilitar as coisas e necessidades súbitas ou inesperadas.

É caso da famosa fita crepe, que poderia muito bem ser considerada como de “mil e uma utilidades”, já que costuma facilitar, e muito, as coisas em nosso cotidiano.

Improvisar uma barra de calça em meio a uma emergência, quando pode ser colada com cuidado a título de costura, quando segura por um bom tempo, quando pode ser refeita em outra oportunidade.

Outra ‘ajuda’ com as roupas é segurar as peças que costumam escorregar nos cabides, colando de cada lado uma tira fina, mas o suficiente para não deixá-las escorregarem.

Um uso bem oportuno é para retirar bolinhas ou lanzinhas brancas que se fixam, sobretudo nas roupas escuras ao saírem da máquina de lavar.

Uma utilidade indispensável é para fazer furos para parafusos em azulejos, quando o recurso facilita o furo e preserva a superfície intacta.

O mesmo pode ser feito, também, com furos em outras superfícies mais delicadas como furos em louças, quando fixe a fita crepe e com muito cuidado na hora do furo é sucesso certo.

Outro uso bem oportuno é ao fazer as unhas. Quando pode ser utilizado na hora de fazer a “francesinha”, para delimitar a ponta branca, evitando que saia do alinhamento ou borre.

Um uso bem oportuno, se bem que bastante temporário, é para fixar um taco solto antes de providenciar sua ‘refixação’, o que pode evitar acidentes. Neste caso utilize o tipo transparente.

Um uso de utilidade inquestionável é para delimitar superfícies a serem pintadas, sobretudo em superfícies ou objetos pequenos onde e necessária precisão, tipo artesanato ou bricolage.

 Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sábado

Como fazer para evitar erros comuns na limpeza da casa

A limpeza da casa acaba por se tornar um hábito como outro qualquer, quando fazemos meio que aleatória e inconscientemente, repetindo atos comuns e simples meio automaticamente, embora muitos costumem pecar pela ineficiência.

Logo, observar melhor dá para mudar alguma coisa ou acrescentar outros jeitos ou formas de fazer em nome da eficiência.

Veja estas dicas:
1. Não comece a limpar a casa pelo chão 
É melhor seguir a regra “de cima para baixo”: em qualquer cômodo limpe primeiro o que está mais no alto, como ventiladores de teto, e o piso por último. Assim, se pó ou sujeirinhas caírem, você não precisa limpar o chão de novo. 
2. Não aplique produtos de limpeza em espelhos com borrifador 
Espirrar o produto diretamente em espelhos ou quadros pode fazer com que ele entre na moldura e crie manchas no espelho, por exemplo. O correto é borrifar num pano.
Confira: 
   - Como fazer para lavar louça de forma simples e fácil 
   - Como fazer para se livrar de um monte de coisas que entulha sua casa
3. Não deixe a sujeira das louças secar 
Se você não vai lavar a louça logo depois de comer, deixe um pouco de água no fundo das xícaras e das panelas, por exemplo, para que os restos de líquido e comida não ressequem. 
4. Não misture louças engorduradas com as que não estão 
Quando a louça acumula, ações como colocar talheres dentro de copos podem engordurar uma peça que antes estava suja só com líquido. Uma dica na hora de lavar é começar pelas louças que não têm gordura, para não sujar a esponja. Ter duas esponjas – uma especialmente para as coisas engorduradas – também é outra opção. 
5. Não espere a pia da cozinha ficar com mau cheiro 
Para evitar que os restos de comida no ralo da pia criem mau cheiro, você pode jogar semanalmente uma xícara de café de bicarbonato de sódio, outra de sal e água fervendo. 
6. Não deixe as manchas para depois 
É preciso tratar das manchas na hora, seja em tecidos, mobiliário ou em pedras. Lembre-se de que cada tipo de mancha é tirado de um jeito diferente. Conhecer as características do material que você vai limpar e seguir as orientações do fabricante do produto de limpeza é superimportante.
Como pode ver nada de tão difícil assim que não possa ser repensado e substituído em nome da eficiência. 

 Com informações de Casa Abril

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

terça-feira

Como fazer para utilizar a ‘mina de ouro’ em madeira para marceneiro nenhum botar defeito

É uma verdadeira mina de madeira para marceneiro amador nenhum botar defeito. Isso sem falar que é praticamente de graça.

Tanto pode ser utilizado, a depender de sua ideia ou projeto, assim mesmo, completo, como pode ser desmontado e utilizado com a madeira mais adequada ao trabalho, já que tem variados tipos de madeira.

Tem o eucalipto, mais dura, para projetos que precisam de mais resistência, inclusive para uso externo, como tem o velho pinho de guerra, matéria prima da maior parte de nossos trabalhos amadores.
Confira: 
  - Como fazer para escolher e usar melhor o pallet em seus trabalhos 
  - Como fazer para usar os pallets em arranjos criativos para suas plantas
Como o pallet é um projeto que visa ser ou suportar trabalhos pesados, ele é feito a caráter e a rusticidade é um item que faz parte de sua cara.

Daí um fator indispensável para a maioria de nossos projetos com ele [completo ou em parte], é o trato na madeira, se necessário a plaina, mas no mínimo uma bela de uma lixada, de preferência utilizando o disco de lixa da furadeira, o que facilita e garante um resultado muito bom. É só graduar a granulação e assim garantir um bom acabamento.

Veja mais: pallets

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sábado

Como fazer facilmente os seus lençóis de elástico

O lençol de elástico é uma ‘novidade’ que costuma dar uma grande força na arrumação do quarto, pois tende a permanecer em seu lugar – facilitando o sono – e facilitando muito na hora de arrumar a cama.

Se já usou ou usa e quer fazer você mesmo os seus, inclusive reutilizando os lençóis tradicionais [até aqueles já usados], dê uma olhada nesta sequência de imagens e verá o quanto é simples e fácil.
Confira: 
   - Como fazer para dobrar facilmente os seus lençóis 
   - Como fazer um belo e criativo edredom à mão 
    -  Como fazer para proteger seu quarto e evitar alergias
Como viu, você pode usar o elástico em toda a extensão da barra, só na lateral ou apenas nos cantos, o que já seria suficiente para mantê-lo fixo no colchão.
Obs. Clique nas imagens para ampliar e facilitar a visualização.
Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

domingo

Como fazer um suporte para deslocamento de vasos de plantas mais pesados

Um problema comum para manter vasos de plantas maiores, sobretudo dentro de casa, é o seu deslocamento, o que dificulta o cuidado, assim como o deslocamento mais frequente para limpeza.

Como pode ver na imagem, reutilizando retalhos de madeira ou os velhos e ‘faz tudo’ pallets, que encontra fácil e gratuitamente, pode prover seus vasos de plantas mais pesados com este recurso bem oportuno.

Vai precisar da madeira, das rodinhas [tipo 40 mm], que encontra em lojas de ferramentas e material de construção e de pregos adequados [18 x 27], lixa e verniz ou tinta para acabamento final.

Para fixar as rodinhas, o ideal é fazer com parafusos, que você confere ao comprá-las.

Corte as seis peças de madeira iguais [30 cm], e monte-as como vê na imagem. Não tem erro, daí é só lixar e dar o acabamento final que preferir.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quinta-feira

Como fazer para dar uma organizada e parar de perder coisa pela casa

É relativamente comum perdermos tempo atrás de alguns objetos “figurinhas carimbadas”, pela casa e assim comprometermos algo como o tempo e eficiência, e não raro a paciência, com isso.

É o caso das chaves do carro, o celular, o controle remoto, contas a vencer ou a serem pagas e outros itens ou coisas que não raro costuma nos tirar do sério quando ‘somem’.

Vejamos:

A ideia é tipo estabelecer pontos fixos para cada coisa, que são normalmente partilhadas por todos na casa, e tomar uma decisão rigorosa de sempre repor ou recolocar o objeto em seu lugar pré-estabelecido.

No caso das contas [água, luz, telefone], só devem ser mantidas no local [tipo uma pequena gaveta], aquelas ainda em aberto, ou a pagar, e assim que forem pagas, devem ser retiradas e guardadas, também, em um lugar pré-estabelecido para isso. Um lugar único.

É o caso, também, de um porta-chaves [e aqui] bem localizado em local de trânsito mais fácil e/ou frequente. O mesmo vale para o controle remoto e o celular. Locais fáceis e bem visíveis.

Não vai ser tão fácil inicialmente, mas depois de algum tempo de dedicação e empenho torna-se um ato automático e o problema é resolvido definitivamente.

Com isso se ganha tempo, eficiência e tranquilidade.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

segunda-feira

Como fazer um divisor ou organizador de talheres na gaveta

É isso, nem sempre os armários têm gavetas apropriadas para acomodarem os talheres de forma organizada [separados por natureza/função], ou que facilita o manuseio e uso no cotidiano.

Daí é bem fácil você mesmo fazer um divisor/organizador.

O investimento é, praticamente, só do tempo e algum trabalho, já que o material pode ser muito bem reaproveitado destes caixotes descartáveis, encontrados por aí até mesmo na rua, mas facilmente com verdureiro conhecido.
Utilizando uma fita métrica convencional tire as medidas exatas do interior da gaveta, inclusive a altura. Use um lápis e marque as peças precisamente nas pequenas tábuas.
Faça cortes precisos [para que se encaixe bem]. O ideal é que utilize aquela serra fina [serra de fero ou metal], mais conhecida como serra de arco ou segueta, pois os cortes ficarão mais precisos, já que serra é fina e tem dentes miúdos.
Feita esta parte, faça um teste na gaveta se está tudo bem encaixado, daí é só dar uma boa lixada no resultado final, e se quiser, pode envernizar ou pintar.
Para que fique bem firme e não se mova ou desloque com o uso, você pode colar as partes [ver imagem acima], assim como as extremidades na gaveta, usando a cola de madeira convencional.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sexta-feira

Como fazer uma prática simples e radical de eliminação de ferrugem

Esta ideia para eliminação da ferrugem peca por sua incrível simplicidade, já que mesmo as fórmulas mais naturais e elaboradas com ingredientes diversos, não chegam este nível de simplicidade e facilidade.

É o uso puro e simples do vinagre..., é isso embora seja de alguma maneira conhecido com esta função, geralmente é compondo fórmulas mais elaboradas com outros ingredientes, mas esta proposta é assim, direto, puro e simples.

Deve apenas deixar a peça enferrujada mergulhada nele [puro], por alguns dias [vá conferindo], e vai ver que o ferro volta à sua estrutura original. Simples assim. Daí e só lavar normalmente.

A limitação seria o uso em peças muito grandes o que dificultaria sua imersão total no vinagre*, para isso poderá utilizar outras receitas.

Mas, mesmo assim, a depender da superfície e/ou extensão poderá cobrir a área enferrujada com um retalho de tecido e encharcá-lo com o vinagre, ou até mesmo usar um pedaço de algodão, que talvez retenha a umidade por mais tempo.

      *Em lojas ou supermercados populares o seu preço chega a ser irrisório.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark