sexta-feira

Como fazer facilmente uma carteira de couro para cartões

O cartão, ou os cartões, chegaram para ficar e nada melhor do que ter uma carteira própria para eles, também porque o ato de colocar a carteira convencional no bolso de trás da calça pode não ser lá muito bom para a sua conservação.

Você pode aproveitar e reutilizar o couro de uma bolsa descartada que tiver em casa ou ir a uma loja do ramo e comprar o retalho necessário. Explique para o vendedor o seu projeto e terá uma ideia mais precisa.

O couro mais utilizado em carteiras é o semi-cromo, que já vem em suas cores convencionais, ou seja, o marrom vintage e café. É só escolher na hora.

Além do couro, vai precisar de uma régua de metal, de preferência, furador de couro, um estilete de lâmina mais grossa, cola própria para couro, agulha adequada e linha de poliéster.
Veja também: 
  - Como fazer fácil um prático porta ferramentas de bolso 
  - Como fazer vários artefatos práticos reutilizando velhas peças de couro 
  - Como fazer um envelope de couro para portar seus cartões
Alguns detalhes técnicos, diríamos assim você pode conseguir na loja que vende couro e é onde deve, também, encontrar outros itens.

Poderíamos muito bem detalhar cada item, mais o artigo ficaria muito extenso e na loja terá tudo isso facilmente.

O retalho cortado deve ter as dimensões de 22 cm x 9 cm e mais duas peças de 10 cm x 7,5 cm.
No vídeo vai conferir todo procedimento, o passo a passo necessário e lembre-se, que o sucesso do seu projeto vai depender da atenção e cuidado com os detalhes em todo processo para garantir o acabamento e beleza final.

               Obs. Antes de partir para furar as peças, assim como costurar, você deve fazer um teste antes em um retalho a parte para se certificar que não vai errar na peça original, pois o couro não permite consertos ou retificações. Teste os furos para deixá-los bem alinhados e a costura.

Nos links sugeridos acima vai encontrar outras ideias interessantes e bem úteis onde pode fazer uso e dar continuidade às suas habilidades recém-adquiridas.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quarta-feira

Como fazer para usar fácil e com criatividade seu jeans descartado

Não existe um objeto mais revolucionário do que o jeans. Enquanto tudo chega e vai rápido, sobretudo na moda ele resiste firme e forte, se metamorfoseando em inúmero outros subprodutos, ou e ‘nele mesmo’, como agora. O que vemos pelas ruas...

Nestes links abaixo você vai encontrar inúmeras sugestões para reutilização de calças jeans descartadas, sobretudo assessórios e bolsas de todo tipo, que vão desde a menor e mais simples até mesmo a uma bela mochila ou bolsa estilosa de compras ou passeio.

Nestas links das imagens abaixo vai conferir algumas sugestões simples, bonitas e bem fáceis de fazer.



Neste aqui, você encontra sugestões variadas.


Deste, aqui, você acessa outros com ideias criativas e geniais.

Daí é só clicar nos outros links constantes em cada artigo acima e escolher.

Mãos à obra!

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

segunda-feira

Como fazer para silenciar e amaciar, mesmo, todas as portas


Se tem um detalhe em casa que costuma irritar é o barulho feito pelas portas. Desde o chiado ou rangido da dobradiça, a batida da porta com o vento ou mesmo aquela batidinha que acontece quando a porta não está bem encaixada e fica cedendo à pressão do vento, mesmo quando fechada.

Os rangidos ou chiados nas dobradiças quando abrimos e/ou fechamos as portas:


Se elas, as dobradiças, são mais antigas e/ou meio enferrujadas, veja com dar um jeito:

Vejamos. A batidinha insistente mesmo com a porta fechada. Clique neste link abaixo e veja as diversas situações e como resolvê-las:


Um item não muito comum é aporta que arrasta ou pega no chão, provocando um ruído característico e comprometendo sua conservação e estabilidade. Veja como resolver na parte final deste artigo:


Obs. Esta solução, também, resolve o problema de porta que ‘pega’ no portal.

Um probleminha bem comum é a fechadura dura e que resiste às ‘viradas da chave’, sobretudo quando estamos com pressa. Veja como dar um trato:


A lubrificação é de praxe, como vimos acima em alguns casos, mas em outros teremos que usar amortecedores variados e assim teremos as portas mais silenciosas da freguesia, como se diz.

Portas batidas por uma brisa ou vento ou que não ficam paradas quando abertas.



Você vai perceber que muitas das soluções apresentadas para as portas se repetem de alguma maneira em vários artigos, mas o objetivo aqui é garantir que encontre  a solução específica e direta para o seu problema.

Como pode ver, praticamente existe solução ou jeito para todos os problemas encontrados com as portas, é só dar uma conferida nos itens específicos.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sexta-feira

Como fazer para usar as cavilhas em seus trabalhos com madeira


Um dispositivo não tão famoso assim no trabalho amador, mas que pode dar uma grande força tanto nos trabalhos de construção de peças de madeira variadas, bem como na recuperação ou mesmo restauração, são as cavilhas.

O seu processo de fabricação é geralmente industrial – os preços são bem em conta – pois têm detalhes que dificultam o trabalho manual, o que não impede que possam ser feitas assim mesmo.

Na montagem os furos nas peças a serem fixadas devem ser feitos com certa precisão para que funcionem a contento.

Escolha broca equivalente e marque na ponta com um durex ou fita crepe a profundidade do furo, metade em cada uma das peças, para fazer um furo com mais precisão. Veja imagem.
A colocação pode levar cola ou não, mas você deve bater com o martelo lentamente para que fiquem bem firmes ou encaixadas, antes de unir as peças a serem fixadas.

Feito isso fixe os parafusos maiores que vão garantir a segurança da montagem. Entretanto é relativamente comum na montagem se usar apenas as cavilhas com cola, prescindindo dos parafusos. Grande parte dos móveis pré-moldados é feita assim, logo dá para fazer muito bem.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

terça-feira

Como fazer para você mesmo produzir o famoso açúcar mascavo


O açúcar mascavo é um produto a cada dia mais consumido, sobretudo em função da divulgação mais abrangente daquilo de ruim que o açúcar comum costuma trazer à saúde de seus usuários.

É uma lista tão grande de ‘problemas e/ou malefícios’, que nem vem ao caso tratar disso aqui.

O fato é que, como subprodutos da cana de açúcar, o açúcar mascavo é o único que preserva ou conserva todos os nutrientes a ela associados, quando o dito refinado, por exemplo, além de não conter, ainda retira aqueles produtos e nutrientes do organismo do consumidor.
Dê uma olhada: E aí qual açúcar prefere? Tem açúcares e açúcares... Confira!
Se você tem uma terrinha e gostaria de fazer uma experiência, segue esta receita abaixo, que é do grande nutricionista e naturista Dr. Márcio Bomtempo.

    Confira:
"O processo de refino e descoloração do açúcar retira a maioria das proteínas, vitaminas e sais minerais do caldo de cana. Segundo o pesquisador Roberto Machado, do Instituto de Tecnologia de Alimentos (Ital), há uma receita caseira para a produção de açúcar mascavo.

O primeiro passo é moer a cana, para obter o caldo. Ele deve ser coado por intermédio de um pano, posto numa panela de ferro ou tacho de cobre e levado ao fogo. É preciso mexer sempre, com uma colher de pau, para não grudar no fundo ou empedrar.

A partir desta etapa, é preciso ter sensibilidade para sentir o momento em que o caldo começa a ficar consistente e a cristalizar. É hora de pôr em formas e deixar secar. No processo industrial, a secagem é feita a vácuo. No processo artesanal, pode ser feita em forno com fogo baixo ou mesmo ao sol, protegida em pequenas estufas de vidro.

Em pouco tempo, fica como rapadura, mas quebradiça. Quebre, depois, com um martelo de madeira e peneire. Armazene em potes de vidro, plástico ou metal".
Como pode ver, é simples e fácil. A oferta no mercado é tão grande e diversificada, como cor, textura, consistência, outros detalhes e preços, que dá até para ganhar algum dinheiro com isso, já que o mercado parece crescer a cada dia.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sábado

Como fazer para reaproveitar com criatividade e beleza as molduras descartadas

Em nossas caminhadas pelas ruas do bairro, costumamos ver molduras descartadas encostadas nas portas/muros a espera do caminhão do lixo, quando não raro vemos algumas bem antigas, que com certeza teriam um bom preço caso fossem colocadas à venda, muitas delas verdadeiras obras de arte.

Nem sempre é possível resistir e passar ao largo, mas elas surgem em bem maior número e vezes do que conseguiríamos aproveitar.

As molduras se prestam a inúmeras reutilizações para dar um trato na funcionalidade em casa e na decoração.

No melhor estilo "faça você mesmo", confira ideias modernas, baratas e criativas para você poder dar vida nova às velhas molduras e ainda praticar a reutilização/reciclagem.

Veja algumas boas e fáceis ideias:
  - Como fazer estantes originais reutilizando antigas e velhas molduras 
  - Como fazer um organizador de acessórios femininos ou infantis 
             -  Como fazer uma lousa decorada e linda para recados
  - Como fazer um porta-chaves diferente ‘artístico’ pra sua casa 
   - Como fazer um mural criativo para o quarto das crianças
Utilizando o mesmo savoir fire, ou jeito de fazer do último link, pode elaborar um belo e criativo quadro de avisos, ou até mesmo, com algumas adaptações, um organizador de tarefas para casa, digamos assim. Como vê na imagem abaixo.
Clique para ampliar
Como pode ver, depois destas ideias, dá para aproveitar qualquer moldura que venha a nos passar à frente, inclusive poderemos fazer belos presentes para amigos e parentes.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quarta-feira

Como fazer para bem cuidar e conservar as facas que tem em casa

As facas, assim como muitos outros produtos de uso regular, andam tão baratas e em oferta de tipos e modelos tão diversos, que resolver fazer uma faca ou até mesmo cuidar melhor daquelas que se tem em casa, fica meio que..., inútil? Não sei bem, mas está muito fácil comprar ou trocar a que já temos.

Entretanto, ainda dá pra levar em consideração alguns fatores como qualidade, gosto ou prazer em cuidar conservar, ou até mesmo algum sentimento ecológico-ambiental de quem não concorda tanto assim com o descarte e/ou desperdício desnecessário que parece ter entrado em moda.

Dê uma olhada:
   - Como fazer para conservar os cabos de madeira de suas facas 
   - Como fazer para lavar e cuidar corretamente de suas facas de cozinha 
   - Como fazer para escolher faca adequada para o seu trabalho em casa 
   - Como fazer para cuidar de suas facas garantindo eficiência e durabilidade
A natureza, com certeza deve enviar a fatura em seu tempo devido, quando deve sobrar pra todo mundo, logo seria o ideal cada um fazer a sua parte e evitar esta onda excessivamente consumista e descartista, diríamos assim.
   - Como fazer facilmente cabos para facas diversas 
   - Como fazer uma faca artesanal passo a passo 
   - Como fazer um belo cabo de madeira para facas
Nestes links acima, você vai conferir algumas dicas muito boas de como tratar/cuidar e usar melhor suas facas, assim como encontrar dicas e ideias se tiver alguma inclinação para a arte da cutelaria.

Embora alguns artigos/links tenham títulos levemente idênticos, o conteúdo é diverso e complementar, logo vale à pena conferir.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

domingo

Como fazer sabão com óleo de fritura de maneira simples e fácil

óleo resultante de frituras, que é geralmente descartado no ralo da pia, já pode ser reutilizado ou reciclado, pois do contrário ele vai comprometer – obstruir – os encanamentos e piorar ainda mais a situação dos esgotos e das águas de rios, afetando seriamente o meio ambiente.

Existem experiências Brasil afora de entidades e empresas no recolhimento do óleo de fritura descartado, não só para transformá-lo em sabão, mas, também em óleo diesel.

Com esta receita abaixo você pode reaproveitar o óleo de fritura descartado em sua casa e fabricar o seu próprio sabão. Para isso, deve começar a juntá-lo até chegar a uma quantidade ideal para o processo de reaproveitamento.

Então vejamos:

Ingredientes:

 - 5 litros de óleo,
 - 1 litro de água,
 - 1 litro de soda líquida.

Modo de Preparo:

Junte os ingredientes em um balde, de plástico, e mexa com uma colher de pau velha, que não deve ser reutilizada na cozinha. Bata bem até engrossar. Deixe descansar por cerca de 2 horas até endurecer e corte em pedaços.

Obs.

 - Quando todo o óleo tiver sido usado em apenas um tipo de preparo (batatas, pastéis), a receita endurece mais rápido;

 - Se antes de endurecer ele for colocado em um vasilhame mais baixa, tipo assadeira, o corte dos pedaços poderá ser feito de forma mais regular;

 - Você pode acrescentar a sua essência preferida.

Como vê, é simples e fácil e, com certeza, estará fazendo um bem às suas finanças, ao prazer de fazer você mesmo e um grande bem ao meio ambiente.

Publicado originalmente em Coisaboa

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*



Share/Save/Bookmark

quinta-feira

Como fazer fácil e barato um banco para meditação

O ‘banco natural’ para a meditação seria a postura de lótus, entretanto nem todo mundo consegue fazer, logo lançar mão do recurso ao banquinho é a saída.

Você vai precisar de madeira maciça, que pode muito bem ser reaproveitada de outra peça ou móvel, já que vai precisar de ‘pouca coisa’.

A madeira mais comum é o pinho, e mesmo que resolva comprar é a mais em conta, ou barata, mas tem que ser uma madeira maciça, já que os arranjos tipo compensado e aglomerado não lhe confere a segurança e durabilidade necessária.

Vai precisar e 80 cm de madeira com 30 cm de largura e algo em torno de 2 cm de espessura, medidas estas, largura e espessura, as mais comuns em tábuas.
 - 4 parafusos S10 comuns, 
 - 4 cantoneiras com seus respectivos parafusos, 
 - Cola de madeira.
Inicialmente corte a tábua em três partes: uma com 40 cm e duas de 20 cm. Na montagem vai poder fazer as adaptações que julgar convenientes, sobretudo quanto à altura e/ou largura, a depender do tamanho de quem vai usar.

Como vê na imagem, é simples.

É a montagem das três peças, observando o recuo nas laterais de 3 cm de cada lado.

Os pés devem ser chanfrados na parte superior em 3 cm, obsevando uma inclinação suave para dar a caída/inclinação, que vai garantir conforto e estabilidade. Feito isso, dê uma lixada geral nas peças antes de montá-las, notadamente nas partes que estarão expostas.

Daí e só fixar. Faça a ‘guia’ dos parafusos com a furadeira e use cola de madeira, esta simples mesmo, antes de parafusá-los. Lembre-se que as partes chanfradas dos ‘pés’ devem ficar na parte superior, fixada no assento, como mostra a imagem, para que o banco tenha mais estabilidade.
Aguarde até a secagem da cola e fixe as cantoneiras na parte interna, duas em cada ‘pé’. Veja imagem acima. Feito isso dê mais uma lixada geral arredondando de leve os cantos.

Pronto! Daí é só dar o acabamento que preferir. Pode usá-lo assim mesmo, ‘in natura’, ou usar um verniz de madeira ou tinta de sua preferência.

Existe ainda a possibilidade de cobrir o assento com uma almofadinha baixa, de uma espuma mais firme, para adicionar mais conforto.

Obs. Uma ideia adicional é colar duas tirinhas de feltro nos pés, para que não arranhe/risque o piso e garanta algum silêncio ao manuseá-lo.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

segunda-feira

Como fazer para eliminar o mofo e recuperar a parede afetada

O mofo é uma companhia que não raro costuma visitar as paredes, sobretudo aquelas externas e quanto mais tempo demoramos de reagir, ou seja, restaurar, ele vai repintando com um misto de verde e preto.

Logo, a saída é não deixar rolar tanto tempo assim, notadamente em partes internas.

Uma regra normal nesses casos é lixar e eliminar o mofo, mas a depender do local a regra pode ser relativizada, ficando obrigatória quando ele ocorrer em espaços internos.
Veja também: 
   - Como fazer para evitar e/ou acabar com as infiltrações em casa 
   - Como fazer para diferenciar mofo e bolor em sua casa e como combatê-los 
   - Como fazer para identificar se é mofo ou bolor nas roupas e objetos e como cuidar devidamente 
   - Como fazer para acabar com a umidade em armários e gavetas
Vejamos um passo a passo:
- Lixar bem a superfície a ser pintada e remover a poeira da lixa. 
- Escolha e aplique uma dessas soluções abaixo, principalmente se a parede for interna ou mesmo o teto: 
 - Aplicar a mistura de água com água sanitária, sendo a proporção de um por um, sob a mancha na parede e repetir quantas vezes for necessário; 
- Vinagre e limão, por serem ácidos, também ajudam a eliminar os fungos. A proporção, nesse caso, é um de vinagre para dois de água. 
 - Depois de seca aplique o impermeabilizante, 
 - Daí é só refazer a pintura normal*
Para isso proceda de forma normal, protegendo o piso, se interno, com uma lona ou jornal.

Se for o caso isole, separe, a parte a ser pintada utilizando fita crepe,
Use rolo de lã, pincel ou trincha.

O mofo deve ser bem observado, sobretudo se for em paredes internas, já que seus ‘esporos’ costumam impregnar o ar circulante e provocam alergia, ou agravamento para quem já tem esta sensibilidade, como asma o outros problemas pulmonares, logo, antes de estética, é uma questão séria de saúde.
*Obs. Existe no mercado opções de tinta acrílica antimofo, verifique a viabilidade.
Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sexta-feira

Como fazer para usar instrumentos musicais na decoração do seu espaço

Você pode gostar do visual de um instrumento musical e adquiri-lo, mesmo que usado, em um bazar – onde não raro encontramos verdadeiras preciosidades antigas – embora não venha tocar, mas pela sua beleza, e, porque não, por sua companhia estética, diríamos assim, por tê-lo por perto.

Entretanto se você é chegado e coleciona, mais um motivo para organizar a sua distribuição no seu espaço para que possa ter o prazer de sua companhia por mais tempo.
Essa regrinha vale para praticamente todos os tipos de coleção.
É o que venho fazendo com as minhas. É isso, com as minhas, pois faço algumas e mantenho peças, digamos assim, bem perto, tipo em minha mesa de trabalho e entorno no espaço como um todo. E como são muitas peças, faço a substituição ou troca periódica.
Confira: 
   - Como fazer para usar suas coleções na decoração de seu espaço, de sua casa 
   - Como fazer para vestir a própria casa e torná-la uma extensão de si mesma
Um ponto a ser considerado é o estado em que se encontra o instrumento, tanto pela sua conservação em si mesmo, como para que o seu estado não venha a destoar muito do contexto, ou do ambiente onde for colocado.
Se for um instrumento antigo, vale à pena fazer, ou providenciar alguma restauração, tanto pelo efeito estético como pela sua própria conservação.

Nestas imagens vai conferir algumas ideias de como arranjar, no caso instrumentos de corda, no espaço, se instrumentos de sopro, por exemplo, o lugar ideal seria sua distribuição nas paredes, juntos ou espalhados, pelo ambiente, a depender do numero de opções.
Se a peça for rara, mesmo, merece alguma proteção em um móvel com vidro, por exemplo.
Nestes links acima vai encontrar informações adicionais interessantes na área, ou de como tornar o seu ambiente bem mais bonito e aconchegante com suas coisas, digamos assim.

           Obs. Se instrumentos de corda, existe em casas do ramo, suportes específicos para acondicioná-los no chão e/ou pendurá-los na parede, mas nada que não possa ser feito por você mesmo.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

terça-feira

Como fazer para controlar os odores da caixinha do seu gato

Quem tem bicho sabe que um subproduto nada bom de tanta gracinha é o cheiro. É, o cheiro, ou fedor, como queira.

Cada um à sua maneira. Tanto o gato, bem mais asseado, como o cachorro tem lá as suas mazelas, que se não cuidadas com regularidade e certo rigor, deixam a casa daquele jeito...

O cachorro bem mais falastrão, e ‘porco’, tem lá seus critérios ‘pessoais’, que nem sempre batem com os nossos, e não raro chegam a dar prejuízos, sobretudo se não são castrados e vivem eternamente em sua relação com o território e a expectativa por uma fêmea, daí, que haja urina, o meu grandão aqui que o diga.

Já o gato, embora tenha lá suas regularidades, têm que ser cuidado, pois o cheiro vai acabar se impregnando e dando mais trabalho para limpar, logo um lugar especifico é imprescindível, sobretudo se mora em apartamento.
Confira também: 
  - Como fazer para controlar o xixi ou o ‘banheiro’ dos seus gatos 
  - Como fazer uma cama para seu gato ou cachorro pequeno usando uma cadeira velha 
  - Como fazer um frontline caseiro
Para o banheiro dos gatos, uma boa ideia é providenciar uma ‘casa’, de preferência com cobertura, ‘telhado’, pois assim o cheiro ficara mais contido.

A areia, que pode ser a comum, ou a granulada encontrada no mercado, deve ser limpa todos os dias, com a remoção de cada ‘montinho’ e trocada inteiramente uma vez por mês.

No mercado especializado você vai encontrar tanto areias especiais com ‘perfumes’, como ‘desodorantes’ que visam atenuar os excessos. Mas você vai acabar optando por um cheiro bem curioso, que será uma mistura de urina com perfume...

Entretanto, uma boa limpeza regular é mais do que suficiente. Um pouco de cheiro, todos os bichos têm e quem gosta acaba por se acostumar.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark