Lomadee, uma nova espécie na web. A maior plataforma de afiliados da América Latina.

terça-feira

Como fazer um suporte para fios e extensões com um ‘rolo’ de papelão

Os nossos fios, e quantos fios, costumam aprontar uma boa confusão, já que temos tantas coisas eletrônicas e/ou elétricas para ‘carregar’ ou para conectar às tomadas. Costumam, inclusive, atrapalhar as ‘operações de limpeza’ na área, não é verdade?

Um ‘novo’ jeito de ‘botar um pouco de ordem’ neste emaranhado é simples e fácil, como vai ver abaixo.
Como pode ver, você vai precisar de pouca coisa.
- Um rolo de papelão, daqueles que veem no papel higiênico, por exemplo, 
- Papel colorido a gosto. Ou, mesmo, retalho de tecidos. Fica mais firme e mais ‘transado’, 
- Tesoura, 
- E cola comum.
Corte o papel/tecido usando como medida o próprio rolo e deixando uns dois centímetros em cada extremidade para serem dobrados e colados na parte interna.
Passe cola em toda extensão do papel/tecido cortado e cole em torno do tubo dobrando, com ‘as pontas’ para dentro, tomando o cuidado de deixar bem colado, liso, para evitar contratempos na hora de usar.

Pronto! É só deixar secar e usar.

Mais fácil, ecológico e barato impossível, não?

 Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

domingo

Como fazer para fixar pregos e parafusos com segurança e precisão

Parece simples, não? E, na realidade, é simples. Embora algumas dicas ajudem a garantir mais precisão e segurança no uso o que não deixa de ser uma boa ideia.

Como a melhor forma de pregar e fixar, dicas de como resolver alguns problemas como a ferrugem, a resistência, delicadeza ou fragilidade da superfície onde serão fixados. E por ai vai.
Então vamos aos parafusos.
Se você aplicar um pedaço de sabão na ponta do parafuso será mais fácil introduzi-lo em paredes ou em madeiras duras.

Se os parafusos ficarem presos por causa da ferrugem, aplique sobre eles algumas gotas de querosene ou aguarrás. Aguarde alguns minutos e volte a forçar o parafuso. Outra alternativa é jogar por cima do parafuso emperrado um pouco de refrigerante tipo cola. Após alguns segundos de espera você poderá arrancá-lo sem grandes esforços.

Para retirar parafusos velhos da parede, prenda a cabeça do parafuso com um alicate e pressione-o enquanto gira alternadamente para a direita e para a esquerda.
Agora os pregos.
Antes de bater um prego na parede, mergulhe-o em água fervente. Isso evita que o reboco se quebre. E se o prego estiver ‘meio’ enferrujado, fixará ainda melhor. Se a parede for fraca, proteja o lugar com esparadrapo ou fita adesiva para firmar o reboco.

*Um recurso adicional no caso de a superfície ser dura – seja parede ou madeira – a saída é bater o prego devagar e com firmeza – segurando-o com os dedos até o ponto, para ir sentindo se ele está mesmo firme e não prestes a entortar – com batidas espaçadas, para que ele penetre lentamente e não corra o risco de entortar ou mesmo quebrar a superfície, no caso reboco da parede e assemelhados.

Para enfiar um prego pequeno sem risco de martelar os dedos basta enfiá-lo em um pedaço de cartão e bater o martelo devagar. Assim você poderá segurar o cartão em vez de tentar pegá-lo diretamente com os dedos.

Para evitar a ferrugem, antes de colocar os pregos na parede esfregue-os com uma mistura de óleo lubrificante e pó de grafite (raspa de lápis preto).

Outra ideia adicional para facilitar bater um prego em paredes é fazer um “X” com uma fita crepe no ponto exato em que vai fixá-lo e, mesmo assim, siga, também, as dicas anteriores. Esta dica só é boa se a fita crepe sair facilmente depois e não manchar ‘sua parede’.

Para fixar pregos ou tachas em madeira com mais facilidade e sem o risco de rachá-la, unte-os com óleo, sabão ou parafina e vá bem devagar com o martelo.

Para retirar um prego sem danificar a superfície onde está ‘pregado’, use a ‘unha’ do martelo e apoie o apoie em um pedaço de ripa, ou ‘tira’ de madeira para fazer a “alavanca”, desta forma facilitando o processo e preservando a superfície onde está fixado, evitando ranhuras e escoriações.
Situações comuns.
Para bater um prego ou colocar um parafuso em uma superfície revestida de azulejo, use uma punção, ou um ferro pontiagudo, e, delicadamente, vá abrindo um furo-guia.

No caso do prego até a parede logo abaixo e se parafuso é suficiente romper a superfície vitrificada para que possa alojar a ponta da broca da furadeira.

Lembrando que, o furo-guia deve ser suficiente para alojar a ponta da broca com certa folga, sobretudo no diâmetro e garantir a passagem tranquila da “bucha”.
Proceda com cuidado e a baixa velocidade na furadeira, e com batidas lentas e suaves no caso do prego, como dito acima.*.

Bem, como vê, são algumas dicas que podem facilitar, e muito, o seu trabalho, mesmo que seja bater um simples prego para pendurar um quadro na parede.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sexta-feira

Como fazer para passar ferro em suas roupas com mais rapidez e eficiência


É uma tarefa tão antiga que não existe modernidade que consiga suprimi-la, nem tampouco alguma maquina mágica que dê conta do recado. É na mão, mesmo! Não é verdade? Por isso não custa dar uma olhada nestas dicas que vão facilitar ou agilizar o processo, tornando tudo mais rápido e eficiente.

Tudo começa na hora de lavar, pois alguns procedimentos vão facilitar, e muito, a tarefa de passá-las. Então vejamos!

 - Se colocar muitas roupas na máquina elas vão ficar torcidas, coloque a quantidade indicada sempre.

 - Na hora de pendurar as roupas se você tiver espaço, uma ótima dica é colocar as camisetas e camisas em cabides, assim elas não vão deformar, e além de secar + rápido vão ficar menos amassadas.

 - Vocês se lembram da sacudida que a vovó sempre dá nas roupas antes de colocá-las no varal? Pois é, isso não é besteira de vó não! É a voz da experiência a “sacudida” ajuda a tirar boa parte do amassado de suas roupas.

 - Ao recolher as roupas, dobre logo que recolher e separe as que necessitam ser passadas e as que já podem ser guardadas, assim fica mais fácil na hora de passar.

 - Se você tirar as roupas do varal logo que elas secaram, na hora de passar vai ficar bem mais fácil! E se puder e tiver uma rotina de passar roupas (tipo todo domingo), tire a roupa ainda ligeiramente úmida (não pode ser molhada). Isso vai facilitar e ainda economizar energia, pois a roupa vai passar mais rápido.

 - Outra forma de economizar energia, caso você não tenha aquelas mantas de passar roupa, é colocar um pedaço de papel alumínio e sobre ele o pano que irá utilizar para passar. O papel alumínio vai ajudar a manter a temperatura e você não vai precisar ficar virando a roupa.

 - Mas se você faz como eu, que nunca passo a roupa na hora que recolhe, utilize um borrifador com água e um pouco de amaciante. Basta dar uma “borrifadinha” nas roupas e passar (a dica é antiga, mas sempre ajuda).

 - Se você estiver em uma viagem, a dica é pendurar a roupa em um cabide e na hora de tomar banho deixe ela no banheiro pendurada. O vapor do chuveiro vai desamassar bem sua roupa.

 - Para roupas difíceis de passar, borrife um pouco de água na roupa seca, enrole e coloque em um saquinho bem fechado e deixe a roupa na geladeira (não no freezer), por pelo menos 1 hora, na hora de passar acredite vai ficar bem mais fácil.

 - A camisa social é a peça considerada mais complicada de ser passada. A ordem correta para passar a camisa e deixá-la impecável, é começar deixando o colarinho reto, sem dobrar. Em seguida passe os punhos, mangas, parte frontal. Passe por último a parte das costas, finalize dobrando o colarinho e pendure a camisa imediatamente no cabide.

Como vê pode ficar bem mais fácil, nação é verdade? Agora é só estabelecer um ritmo – dia e hora – em seu cotidiano que vai ficar mais tranquilo dar ‘conta do recado’.

Com informações de receitasdeminuto

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quarta-feira

Como fazer para escolher o tênis ideal para o seu exercício

Os tênis parecem todos iguais, pelo menos quanto à funcionalidade, já que a estética ou visual... Quanta diferença, não?

Mas, apesar de tanta tecnologia embarcada – como se diz – mesmo quanto a tal funcionalidade ou uso, alguns aspectos têm que ser considerados. Para o exercício físico, por exemplo, alguns critérios devem ser observados para garantir o conforto e preservar a saúde dos pés.

Então, na hora de escolher observe estes pontos abaixo:
- Para maior estabilidade, escolha um modelo que melhor se ajuste aos seus pés. 
- Se você vai sair na chuva, opte por um calçado com estrutura resistente à água. 
- Para corridas ao ar livre, procure um tênis com solado de maior tração. 
- Caso vá correr à noite, dê preferência a tecidos reflexivos.
Um item importante para garantir o conforto dos seus pés é a forma como amarra o cadarço. Veja abaixo como evitar certos probleminhas.
Clique na imagem para ampliar
Já para garantir a conservação e seu uso com ‘tudo em cima’ por mais tempo, siga estas dicas abaixo:
1. Sempre guarde o calçado na caixa. 
2. Desamarre o cadarço antes de tirar o tênis. Isso conserva a elasticidade natural do calçado. 
3. Se o tênis molhou, embrulhe-o com jornal e deixe-o secar. 
4. Para evitar mau cheiro, troque as palmilhas regularmente e coloque bicarbonato de sódio no tênis de vez em quando. 
5. Procure usar o calçado esportivo exclusivamente para atividades físicas.
Com informações de vivasaude

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

segunda-feira

Como fazer para evitar e/ou curar a famosa unha encravada


Ela vai além de um mero desconforto ou dor localizada chata. Ela, a depender do estagio em que esteja, pode inviabilizar o uso de sapatos e até mesmo dificultar algumas atividades físicas e, com o agravante que seu estado ‘só se agrava’.

É como se a unha ‘pirasse’ e começasse a crescer, também, nas laterais e a ocupar espaço ‘carne adentro’ de seu dedo.

Um fator que costuma estimular esse crescimento desordenado das unhas – a unha encravada – é o sapato apertado, quando, a bem da verdade, ela, a unha, fica sem opção e acaba enveredando pelas laterais e perfurando o seu dedo, provocando a famigerada inflamação.

Logo, para evitar siga estas dicas

  - Evite os sapatos apertados 
  - Cortes as unhas de forma adequada, deixando-as retas para que os cantos não tenha a oportunidade de se aventurarem nas laterais.

Se já estiver com ela, a dita cuja:

  - Primeiro siga corretamente, e sem interrupções, o tratamento recomendado.
  - Adquira o hábito de ficar algum tempo descalça (o) quando em casa, para dar uma arejada e evitar o clima – quente e úmido – que as tais bactérias adoram. 
  - Use o alicate para aparar, com cuidado para não tirar demais e ferir, as cutículas.

Se for ao médico ele vai ‘extrair’ a sua unha. Simples assim... Mas, se quiser alternativas mais suaves, existem vários tratamentos naturais que dão conta do recado, e ‘sem traumas’.

Compressa de água salgada

Prepare uma solução de água morna e sal e deixe o pé de molho por cerca de 20 minutos antes de deitar. Em seguida enfaixe o dedo ainda molhado e deixe até o dia seguinte. Isso vai suavizar a pele na parte afetada e o problema vai se atenuar até desaparecer.

Limão

Esfregue limão na área afetada varias vezes ao dia. À noite enrole uma fatia fina de limão na área afetada usando uma gaze e isso vai suavizar bastante a área e na manha seguinte vai encontrar a unha liberada.

Alho

Esfregue um dente de alho levemente amassado na área afetada, pois ele tem um efeito bactericida e elimina a infecção, isso além de, também, suavizar a parte endurecida do dedo. O mesmo pode ser feito com a cebola que tem efeitos idênticos ao do alho.

      Obs. Uma recurso adicional que ajuda a reduzir a pressão nas laterais da unha é raspar de leve a unha no sentido da base para frente, a partir do meio, o que vai reduzir a pressão de crescimento nas laterais, e por si só vai dar uma grande força ao seu tratamento.

Mas, atenção, uma ‘raspadinha leve, mesmo! Pois, do contrário a sua unha vai se ‘amontoar’ no centro e cair.

Então, se seguir estas regrinhas e recomendações com critério, você vai ‘se livrar’ do problema facilmente.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sábado

Como fazer para limpar e manter o rejunte de azulejos e pastilhas

Parece inevitável, não? Que o rejunte dos azulejos e pastilhas dos banheiros, sobretudo no box, acumulem sujeira, lodo, escurecendo e com o tempo conferindo  um cheiro – e é aparência, é claro – desagradável de ‘sujeira’.

Com o uso do ambiente, a liberação do suor com gordura vai impregnando o rejunte, normalmente de cimento, que apresenta porosidade, o que facilita a acumulação e dificulta limpeza.

Uma saída, pelo menos para efeitos estéticos imediatos, é usar um rejunte escuro, que disfarça. Outra ideia é aplicar aditivos que impermeabilizam ou reduzem significativamente a porosidade do cimento, bem como usar uma cera em pasta ou resina.

Na limpeza, limite-se a usar detergentes neutros que não agridem o material, o que não acontece com a água sanitária, por exemplo, que é corrosiva, gasta o rejunte e até facilita futuros acúmulos de sujeira.

Enfim, se o processo de limpeza for feito periodicamente, ele não chega a ser um problema e será de fácil remoção, mantendo o visual e a higiene da área, principalmente no box.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark