sábado

Como fazer um cabo de madeira para facas

O artigo abaixo é interessante, com um passo-a-passo bem didático sobre cutelaria e que vai trazer satisfação no processo, já que não se trata de uma tarefa puramente econômica, mas de prazer em fazer, ou mesmo restaurar alguma peça rara ou antiga, o que pode ser bem útil para uma faca de estimação ou mesmo de colecionadores

Outra situação é a de recuperar/refazer a funcionalidade de uma faca útil e que seja de uso corrente em casa e/ou trabalho.

       "O cabo da faca armazena a lâmina para dar um suporte confortável e visualmente interessante. Saber como fazer um por si mesmo não só economiza, mas permite que você personalize suas facas. Seja por ter encontrado uma faca com o cabo gasto ou por estar fazendo sua própria.

O que você precisa?

- Faca sem cabo (brincadeira!)
- Fita adesiva de pintura
- Retângulos de madeira de 6 mm de espessura
- Lápis

Instruções

   1- Cubra a lâmina da faca com fita adesiva de pintura. Aplique duas ou três camadas para garantir que você não se corte. Mesmo que a lâmina não esteja afiada, é possível se espetar com a ponta ou fazer pequenos cortes com as partes quadradas na parte não afiada.

   2- Ponha a lâmina contra um pedaço de madeira de 6 mm. Alinhe a parte inferior da lâmina com a borda da madeira. Trace ao redor da porção do cabo da lâmina com um lápis. Repita, criando um molde para os dois lados.

   3- Corte dois moldes de cabo com uma serra tico-tico. Mova a madeira e corte um pouco além das linhas. Isso garante que se tenha madeira suficiente para moldar e lixar.

   4- Ponha o cabo contra um lado do cabo da lâmina. Prenda-o no lugar com duas braçadeiras em C, apertando-os bem entre os buracos no cabo e bem acima do buraco superior. Faça furos pelos dois buracos no cabo da lâmina através da madeira.

   5- Remova as abraçadeiras e as reponha prendendo a outra madeira do outro lado. Faça furos pela madeira desse lado também. Remova as abraçadeiras e a madeira.

   6- Esprema epóxi na parte inferior de um copo pequeno. Mexa com um palito de sorvete. Mexa uma fina camada de epóxi sobre um dos lados do cabo da lâmina. Pressione uma das peças de madeira no lugar. Repita do outro lado. Limpe qualquer excesso de epóxi, imediatamente, com um pano macio.

   7- Deslize rapidamente os pinos de lâmina de metal no lugar através dos buracos nas madeiras e na lâmina. Prenda com braçadeiras em C e deixe secar por cerca de 48 horas.

   8- Retire as braçadeiras. Lixe o cabo da faca com lixa grossa para dar uma forma áspera. Lixe as bordas do cabo de madeira igualando-as com a extremidade do cabo da lâmina. Arredonde os cantos da madeira, suavizando o cabo e tornando-o confortável de se segurar.

   9- Lixe o cabo novamente com lixa fina. Isso remove os arranhões e tona o cabo suave ao toque. Limpe a poeira com um pano macio.

   10- Esfregue o cabo com condicionador de madeira e um pano macio. Gel condicionador é rapidamente absorvido pela madeira. Aplique uma camada diariamente por 3 dias deixando as camadas anteriores secarem antes de aplicar a seguinte.

Em ehow

Como pode ver, não tem lá grandes mistérios ou dificuldades. Um pouco de habilidade e capricho e temos “a faca de volta”.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quinta-feira

Como fazer um trenzinho para as crianças reutilizando caixotes de frutas

É uma criação que teria pouca utilidade para ser feita/utilizada em casa, dentro de casa, não é verdade? Também, porque não teria tanta criança assim. Mas você tem que admitir que é uma excelente ideia, com vários sentidos e/ou significados implícitos neste ato simples de reutilizar caixotes de frutas.

Mas você pode usar a ideia e fazer variações no projeto.

Sem falar que sendo feito em casa poderia contar com a participação das próprias crianças na elaboração/construção do dito cujo, onde a própria construção já seria em sim mesma um excelente brinquedo.

Então, caso se decida por fazer um trenzinho assim, não tem erro. Como pode ver na imagem, só é necessário colocar um eixo duplo – dois sarrafos paralelos – e sobre eles fixar as rodinhas.

Para dar mais firmeza ao conjunto, faça um retângulo com os sarrafos, tipo uma moldura, onde deve assentar e fixar os caixotes.

Dá para vê na imagem que o projeto original foi para uma escolinha, onde não vai faltar passageiros, mas você pode aproveitar a ideia e fazer algo menor, mais modesto, para sua turminha aí em casa.

Você pode, também, fazer uma variação com fila única de caixotes, com menos ‘vagões, e usar rodinhas bem menores em eixos maiores, passando da largura do caixote, deixando-o mais baixo para dar mais segurança e firmeza ao conjunto.

Neste caso, sobretudo, de fila única de caixotes, você pode usar uma ‘alça de corda’ presa na base, nas laterais, próxima ao eixo da frente, que vai dar para puxar e manobrar facilmente. Já que tem menos passageiros e ficará muito mais leve.

Só pra lembrar, a idade dos passageiros pode, também, ser um pouco mais velha, não acha?

Com informações de UOL

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

terça-feira

Como fazer fácil um prático porta-ferramentas de bolso

Pode ser ‘uma mão na roda’, como se diz. Um porta-ferramentas bem prático para facilitar alguma intervenção mais rápida em casa, quando precisamos de poucas, e leves, ferramentas.

Elas ficam bem protegidas e evitando eventuais ‘acidentes’, assim como ficam facilmente ao alcance da mão, evitando que tenhamos que nos deslocar ininterruptamente à caixa de ferramentas para dar continuidade ao trabalho.

Tem, ainda, a vantagem de poder reaproveitar algum produto de couro – tipo sola, como vê na imagem – que esteja aí pelos cantos em via de ir para ‘o reciclável’.
Na imagem a costura é feita à maquina, mas nada que não possa ser feito, mesmo, à mão. Basta providenciar uma agulha grossa apropriada, nas casas do ramo, e uma linha equivalente.

O corte da peça equivale a um bolso padrão de calça. Pode utilizar um bolso de jeans, por exemplo. Observando a medida exata – largura e profundidade – para que funcione como deve na maioria dos bolsos de calças e bermudas. Bem acomodada e firme no bolso.

Como pode ver nas imagens, não tem erro. Três peças de couro costuradas – no caso à mão – e com reforço de dois “rebites”, que podem muito bem ser substituídos por dois ‘alinhavos’ bem reforçados para garantir mais firmeza em uma área ‘mais forçada’ durante o uso.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

domingo

Como fazer para evitar gafes letais na entrevista de emprego

A entrevista é um grande divisor de águas entre as pretensões profissionais e de emprego ou “partir para a próxima”, que seguir ou observar algumas regrinhas básicas só podem facilitar as coisas, logo não custa dar uma olhadinha nestas dicas abaixo.

Você vai ver que são bem sensatas, e o que é melhor, são plenamente observáveis sem grandes esforços. É só ficar ligado, ou seja, com atenção absoluta no que está fazendo – sua entrevista – que tudo vai sair muito bem.

A atenção vai lhe trazer a naturalidade, sem riscos. Renuncie aos resultados e se ligue, e pense apenas no que está fazendo.
"10 gestos e posturas para fazer e 10 para evitar em entrevistas de emprego
Bancar ator e pressa sobre salário: o que pega mal em entrevista de emprego

Chegar atrasado na entrevista de emprego, falar mal da antiga empresa ou chefe e mentir sobre competências que não se tem são erros clássicos que os candidatos a uma vaga de emprego podem cometer na entrevista de seleção. Mas há outras pisadas na bola que têm potencial de comprometer suas chances de conquistar uma vaga. Veja a seguir.
- Representar um personagem
Não adianta ser introspectivo e querer se candidatar a uma vaga de atendimento ao público, por exemplo. Jean Nogueira, da Gol, conta que uma vez viu um candidato nessa situação sair literalmente correndo de uma dinâmica de grupo. Se não deu conta de participar da atividade, como conseguiria desempenhar a função no dia a dia?
- Não saber controlar a ansiedade
Um certo grau de ansiedade é normal e esperado, mas o candidato deve ser capaz de manter a sensação sob controle e não fazer como um rapaz que, em outro processo seletivo da Gol, passou o tempo todo manipulando nervosamente um canivete suíço. No mínimo, passou uma imagem estranha.
- Pose blasé
Não vá para uma seleção só porque se trata de um bom salário. Se não tem afinidade alguma com a vaga, melhor nem participar. Também pega muito mal encarar com desdém as atividades propostas no processo, como as já citadas dinâmicas de grupo.
- Falar demais e, pior, sem foco
Vá para a entrevista com as informações do seu currículo na ponta da língua.

Escute o selecionador com atenção, para responder objetivamente o que foi perguntado. Selecionadores acham bastante irritante quando questionam sobre alhos e recebem bugalhos como resposta. É fundamental ainda ter, pelo menos, noção do que faz a empresa na qual está pleiteando uma posição.
- Falar sobre expectativa salarial
Primeiramente, espere o selecionador falar sobre o assunto. Se ele questionar a sua expectativa, cite o salário médio pago pelo mercado --dado fácil de se conseguir graças a pesquisas disponíveis na internet-- para vagas como a que está disputando. Se o entrevistador perguntar, revele seu último salário. Em tempos de crise, é preciso ter uma postura realista sobre o tema e entender que o salário também é composto pelos benefícios oferecidos pela empresa.


Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sexta-feira

Como fazer para deixar sua casa mais fresca nesse verão com dicas simples

O verão que ainda não se definiu, ou deu o ar da graça, em todo lugar, quando chega não esconde a cara de sempre. Quente e adicionando dificuldades às atividades do cotidiano, sobretudo em atividades externas com o sol, que não economiza calor.

Dentro de casa, mesmo que apelemos para os parceiros de sempre, o ventilador e o ar condicionado, ele não desiste de dar uma forcinha no desconforto geral.

Nas dicas abaixo vai encontrar um jeito de aliviar esta situação dentro de casa garantindo não só mais conforto, como, também, facilidade na execução de nossas atividades no cotidiano, bem como uma noite de sono mais tranquila e ‘dormida’, mesmo.

 - Eliminando ilhas de calor

Objetos como cobertores, bichos de pelúcia, almofadas e outros objetos "quentinhos" no inverno ajudam a reter o calor naquele cômodo, logo a saída é levá-los pra ouro cômodo da casa.

 - Usando as cores

O tecido ou a cor escura dos sofás deixa o ambiente mais quente, logo, a sua cobertura por tecidos leves e claros ajuda a deixá-los mais frescos, bem como o próprio ambiente.

Um item importante em relação ao calor é a cor das paredes externas. Se muito escuras ou coloridas eles absorvem muito calor do sol e ‘transmitem’ para a área interna. O ideal seria o branco ou outras cores claras.

Evite cortinas escuras, pois elas absorvem o calor externo e aquecem o ambiente. Se for o seu caso, tenha cortinas claras e leves para o período de verão.
Leia também: Como fazer para escolher – e cuidar – as plantas para dentro de casa
 - Evitando o efeito estufa

Não deixe as janelas inteiramente fechadas. Evite o forro/blackout, deixando a cortina, sobretudo se ela for leve, tipo renda/vazada – o que garante a privacidade –, ou use as persianas.

ideia é evitar o vidro ou o fechamento total, pois o ar quente que entra precisa ter áreas de escape e as janelas funcionam muito bem para isso.

 - Criando uma corrente de ar

A defender da hora o ar circula em uma direção específica, logo tente criar uma corrente de ar dentro de casa, experimentando criar uma área de circulação entre uma porta e janela, por exemplo.

 - Trazendo o verde para dentro

Colocar vasos de plantas pela casa, além do seu efeito decorativo e agradável, elas contribuem para deixar o ar mais fresco, confortável, pois exalam ou liberam umidade para o ambiente. Fique ligado na sua rega!

No mais, a velha dica de sempre. Use roupas claras, leves e soltas dentro de casa – ou mesmo na rua – o que, com certeza, vai deixar tudo bem mais confortável e fresco.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quarta-feira

Como fazer para recolocar os tacos soltos com facilidade

Os tacos ainda são figurinhas bem presentes como uma boa alternativa para pisos. Isso tanto por seu toque mais natural e confortável – conforto que a madeira trás – como por uma questão estética, já que confere um belo visual ao piso e ao ambiente.
Com o tempo e uso alguns acabam por se soltar, quando a sua recolocação deve ser feita logo, tanto pela questão estética e de segurança, como pela facilidade que sua recolocação imediata proporciona em termos de facilidade e/ou praticidade no trabalho.
Primeiro é necessário fazer uma limpeza criteriosa com a retirada de poeira e de eventuais pelos de animais, o que pode ser facilitado pelo uso do aspirador de pó.
Leia também: 
Como fazer para cuidar e conservar o seu piso de tacos 
Como fazer para cuidar com eficiência e facilidade dos pisos de madeira 
Como fazer para proteger o seu piso de madeira contra aranhões
Preencha o vão com cola branca e recoloque o taco, pressionado-o até que fique bem nivelado em relação aos demais.
Passadas aproximadamente 24 horas, você já pode providenciar o rejunte. Passe uma fita crepe no entorno do taco colado e ‘moldura’, ou nos tacos em torno, para protegê-los do rejunte que deve ser colocado exatamente na ‘abertura’.
Você pode adquirir em lojas do ramo a resina acrílica para madeira da cor do taco/piso.
Preencha os vãos com a resina utilizando uma pequena espátula ou outra lâmina. Faça a limpeza deixando a superfície bem alinhada e após 24 horas de secagem, retire as fitas crepes e terá o seu taco bem reaplicado.
Mesmo após esse período evite colocar pesos ou “usar excessivamente” a região recuperada por mais um dia para a secagem definitiva e não correr o risco de que voltem a se soltar.
Como vê, é simples e fácil!
Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

segunda-feira

Como fazer a iniciação das crianças no universo do livro/leitura


Temos que admitir que o livro/leitura tem hoje adversários de peso além daqueles ‘tradicionais’ como a TV, por exemplo.

Recentemente quando conheci a filha de 2 anos do vizinho, a primeira coisa que ela me mostrou foi um smartfone. É, um smartfone. Acho que ela nem sabia falar direito, ou com clareza. 

Como pode ver o desafio é – como poderíamos dizer? – razoável, não é verdade?

Um ponto fundamental para se desenvolver um hábito/gosto é o exemplo, ou seja, ver alguém de referencia – pai e mãe, sobretudo – com livros, lendo, bem como circular em ambientes onde o livro não seja, necessariamente, um estranho. É um método silencioso e altamente eficaz.

Aliás, este funciona não só para livro/leitura.

É redundante dizer ou enfatizar a importância do livro e da leitura na formação geral da criança, do adulto futuro, da pessoa. Não obstante as novas tecnologias que se pretendem na “área”, só o livro desenvolve uma relação de intimidade, de cumplicidade, que vai trazer grandes desdobramentos tanto na vida pessoal, cultural quanto profissional.

Isso sem falar no grande prazer que a leitura proporciona.
Leia também:
-  Como fazer um livro de pano para iniciar seu “bebê” no universo do prazer da leitura
- Como fazer para conhecer e usar dicas definitivas para você escrever melhor
Nestes itens abaixo, vai encontrar algumas dicas muito boas que vão facilitar sua tarefa – gloriosa... Brincadeira – de iniciar seus filhos e todas as crianças próximas, no maravilhoso universo do livro e da leitura.

        “- Leia para eles – Toda criança gosta de ouvir história quando é pequeno, principalmente antes de dormir, por isso comece desde pequeno. Seu filho ou seus alunos podem nem saber ler ainda, mas se você começar a ler desde pequeno, eles vão se sentir mais motivados para ler sozinhos. Se você lê, principalmente histórias interessantes e empolgantes as crianças vão começar a ler também, mesmo não sabendo ainda, essa é uma forma até de incentivar a criança a aprender a ler mais cedo.

        - Deixe os livros de fácil acesso – Você quer introduzir a leitura para uma criança e não tem livros para a idade deles? É importante ter livros que aguçam a curiosidade da criança e que esteja de fácil acesso, dessa forma a criança não precisa pedir para ler, ela vai pegar o livro que está no quarto, em uma estante na altura dela ou em cima da mesa. 

        - Mostre que também lê – Você já deve saber que as crianças copiam os adultos o tempo todo, por isso se você tem o hábito de leitura e mostra que gosta de ler, a criança também vai querer ler. Pais que falam que ler é bobagem que não gostam e que não tem nada de interessante só vão fazer os filhos pensarem da mesma forma. Por isso fale bem dos livros, indique um livro que leu quando era pequeno, mostre que gosta de ler, isso já vai incentivar e essa é uma boa forma de introduzir a leitura.

         - Apresente diferentes livros – Você não precisa mostrar apenas os livros mais comuns, é possível apresentar outros livros, com temas diferentes e gêneros diferentes, pode ser uma revistinha em quadrinho, um livro de poesias, contos, entre outros. Você precisa deixar a criança escolher o estilo de livro que mais gosta, você não precisa incentivar apenas um tipo de leitura, qualquer leitura é válida. 

        - Leve a criança em feiras de livro e livrarias – Essa é uma forma muito interessante de introduzir a leitura para uma criança, levando ela em feiras e livraria a criança vai ficar a vontade para escolher o que quer e ver diversos tipos de livros. Nas feiras, por exemplo, pode até entrar em contato com o autor de um livro que leu e gostou muito, essa é uma forma bem interessante que você não pode deixar de fazer com seus filhos ou alunos. (com informações de Canal do Ensino)”

Como pode ver, é muito simples e nada, na verdade, tão custoso ou trabalhoso assim, como pode parecer à primeira vista, já que você vai curtir tudo isto junto e com o olhar na meta maior, que é a inserção de seu filho (a), ou alunos, neste universo tão belo como essencial.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sábado

Como fazer para melhorar seu negócio com um bom curso gratuito

É isso! Tanto pode ser um curso de aprendizado/treinamento simples, como um de aperfeiçoamento setorial ou específico para a necessidade de seu negócio e ou empreendimento, no sentido de otimizar o funcionamento e atuação.

É do SEBRAE, daí o gratuito. É só escolher aquele que mais se encaixa dentro de suas necessidades e se inscrever.

Confira uma lista básica abaixo, daí é só clicar no link no final do texto e se inscrever. São 30 cursos feitos pela internet. Veja os critérios:

O aluno só poderá efetivar uma única matrícula nos cursos ofertados. Se estiver matriculado (a) em algum curso será necessário concluí-lo com 100% de aproveitamento, para que possa efetivar uma nova. Lembrando que deverá ficar atento sobre a disponibilidade de vagas para o curso desejado’.

Lista dos Cursos:
  • AC – Atendimento ao Cliente
  • AE – Aprender a Empreender
  • APF – Análise e Planejamento Financeiro
  • BPSA – Boas práticas nos serviços de alimentação: gestão da segurança
  • CG – Compras Governamentais
  • CVME – Condições de Vendas para o Mercado Externo
  • CVMM – Como Vender Mais e Melhor
  • D-Olho na Qualidade: 5Ss para os pequenos negócios
  • EI – Empreendedor Individual
  • FPV – Formação do Preço de Venda
  • GCC – Gestão de Cooperativas de Crédito
  • GEI – Gestão Empresarial Integrada
  • GI – Gestão da Inovação
  • GQVE – Gestão da Qualidade – Visão Estratégica
  • IPGN – Iniciando um Pequeno Grande Negócio
  • IPN – Internet para Pequenos Negócios
  • MEG – Modelo de Excelência em Gestão
  • Programa Varejo Fácil – Técnicas de Vendas
  • Programa Varejo Fácil – Gestão do Visual de Loja
  • Programa Varejo Fácil – Gestão de Pessoas
  • Programa Varejo Fácil – Formação do Preço de Venda
  • Programa Varejo Fácil – Controles Financeiros
  • Programa Varejo Fácil – Atendimento ao Cliente
  • PROEX – Procedimentos para Exportação
  • PLAEX – Planejamento para Exportar
  • SEI – Controlar Meu Dinheiro
  • SEI – Planejar
  • SEI – Empreender
  • SEI – Comprar
  • SEI – Unir Forças para Melhorar
  • SEI – Vender
Cada curso é acompanhado por tutores com experiência na área, que tiram dúvidas dos alunos e orientam discussões sobre os temas estudados.

Clique aqui e acesse para mais informações e inscrições.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quinta-feira

Como fazer para ser mais criativo em 6 passos essenciais

O como fazer do nosso blog, em princípio direcionado a coisa tipo bricolage, artesanato, DIY, marcenaria, consertos, reutilizações, reformas e toda sorte de fazer você mesmo, acaba por ‘passear’ por esta área do como fazer você mesmo consigo mesmo, ou dicas variadas para otimizar o nosso ser, fazer e realizar.

Em função disso já publicamos vários artigos do gênero e tem se revelado um sucesso com uma grande aceitação, como ocorre com os demais temas ou assuntos do blog.
"Como para ser mais criativo em 6 passos
Ser criativo faz parte da natureza humana - e os desenhos nas cavernas são a prova disso. Mesmo quando a vida era muito mais bruta, ainda havia espaço para a criação. Mas, só porque todo mundo possui criatividade em si não quer dizer que exista uma única forma de expressá-la. Ela se manifesta de formas diferentes e, por isso, pode ser estimulada de variados modos.
Leia também: 
- Como fazer para sua vida caber nas 24 a cada dia 
Como fazer para ganhar mais eficiência em seus estudos 
Como fazer para entender o que você quiser. Garante um Nobel de Física
Existem, no entanto, pesquisas da neurociência e dicas de especialistas que servem para qualquer cérebro. Conversamos com Mark Randall, chefe de estratégia e vice-presidente de criatividade digital da Adobe. Antes de integrar uma das maiores corporações da área de criação, Randal foi um criador de start-ups em série. Hoje, ele define quais serão as maiores tendências do mercado de criação a longo prazo. “Eu não conheço nenhum humano que não seja criativo. Se você não tem mais criatividade, você perdeu sua humanidade”, disse à Galileu Mark Randall. Também usamos como base para a lista o livro Zig zag: The Surprising Path to Greater Creativity, de Keith Sawyer, um dos maiores especialistas em criatividade dos Estados Unidos. Confira:

1 - Valorize suas ideias e pare de se importar com a opinião dos outros

Pablo Picasso já dizia que todas as crianças nascem artistas. “O problema é manter -se artista depois de crescido”, afirmava o pintor. Por quê? “Às vezes as expectativas dos outros minam a nossa criatividade, mas muitas vezes nós fazemos isso com nós mesmos”, afirma Randall. Aquela gozação do coleguinha sobre sua letra ou a professora que lhe disse que desenho não era com você podem ter causado um efeito maior do que você imagina. Por sorte, ninguém pode acabar com sua criatividade sem seu consentimento. A maioria dos grandes artistas não davam a mínima para a opinião dos outros. Valorize seus rabiscos, mesmo que ninguém mais os valorize.

2 - Faça perguntas, muitas perguntas

Certa vez, perguntaram a Albert Einstein como ele resolvia problemas, e ele respondeu que, se tivesse uma hora para resolver um problema e sua vida dependesse disso, ele passaria 55 minutos definindo a pergunta certa a fazer. “Quando eu soubesse a pergunta correta, poderia resolver o problema em menos de cinco minutos”, disse o gênio.

Como Keith Sawyer disse no livro Zig zag: The Surprising Path to Greater Creativity, se você está empacado em algum problema, é porque está respondendo a pergunta errada. “Pensar coisas novas exige fazer novas perguntas, não responder as mesmas perguntas melhor ou de formas diferentes. As melhores respostas surgem depois de redefinir a pergunta”, diz Randall.

3 - Rebele-se

Osho, guru indiano e mestre da meditação, dizia que a criatividade é a maior rebelião da existência. Faz sentido na medida em que, para descobrir um problema e resolvê-lo da melhor forma possível, você precisa enxergá-lo. Se você aceita a realidade como ela é, dificilmente você vai teorizar sobre como ela poderia ser diferente. “Nesse sentido as pessoas precisam discordar mais, dizer ‘eu sei que é assim, mas poderia ser muito melhor’. O termo que eu uso é ser construtivamente insensato”, afirma Randall.

4 - Combine ideias antigas

Segundo Keith Sawyer, os melhores insights vêm da combinação de ideias completamente sem relação. “Desenhe um móvel que lembra uma fruta ou um abajur que também é um livro ou apenas escolha duas palavras aleatoriamente fechando seus olhos e apontando para páginas de um livro e invente uma combinação”, diz ele no seu último livro.

Você também pode gerar novas ideias fazendo uma lista sobre como o mundo poderia ser diferente, por exemplo, se existissem cinco sexos ou se a gravidade cessasse um segundo por dia. Depois, é só cruzar as respostas e tentar extrair algo genuíno.

5 - Abra caminhos

Leonardo da Vinci, um dos maiores gênios da história, não era apenas um artista, mas arquiteto, músico, matemático, engenheiro, especialista em anatomia, geólogo e botânico. Ufa. Lembra aquele sonho infantil de ser cantora-modelo-atriz-e-apresentadora. Pode ser improvável na vida real (ao menos para mim), mas se tem algo que criança entende é de criatividade. Basicamente porque a criatividade está ligada ao apetite voraz por conhecimento. Por isso, pessoas criativas geralmente se dedicam a assuntos sobre os quais elas nada sabem só pelo hobby. O gosto pela variedade também pode ser aplicado a pessoas. Quanto mais diverso é seu grupo de amigos, melhor. Ter a cabeça aberta pode ajudar você a ter ideias inovadoras, de acordo com Sawyer. “Quando você está em um obstáculo criativo, tente imaginá-lo como um problema em um mundo completamente diferente, como no de design de móveis, em uma prisão ou circo. Como seu problema pareceria nesse mundo? Como você o resolveria?”.

6 - Mexa o cérebro

São vários os estudos da neurociência que fazem uma relação entre criatividade e atividade no lobo temporal do cérebro, mais especificamente no giro temporal superior. Pesquisas apontam que acontece uma espécie de tsunami de ondas gama (ou o aumento da energia das ondas cerebrais) durante o momento “eureca”.

Outra pesquisa, da Universidade do Novo México, observou que quando as pessoas estão engajadas no processo criativo, há menos atividade no lobo frontal. Segundo o professor John Kounios, da Unviersidade de Drexel, pouco antes da “eureca”, ondas de relaxamento passam pela parte de trás da cabeça. Essas ondas são ativadas por atividades que relaxam o cérebro, como quando você fecha os olhos, medita ou corre. Charles Darwin, por exemplo, estava lendo uma tese de Thomas Malthus sobre população por pura diversão quando conseguiu cristalizar sua teoria de seleção natural. Se Darwin conseguiu, você também consegue.

Por Gabriela Loureiro, Los Angeles, Revista Galileu

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark