quarta-feira

Como fazer para evitar e/ou acabar com as infiltrações em casa

Não chega a ser uma situação rara. O problema é que aquelas manchas escuras de mofo e, dependendo do caso, esverdeadas, que surgem nas paredes além do efeito estético nada agradável, temos a criação de um ambiente insalubre com a presença do mofo – esporos – no ar.

Situação esta que pode afetar a sensibilidade do pulmão e aparelho respiratório, sobretudo se for em ambientes muito frequentados ou quarto de dormir.

Manter a casa sempre arejada e garantir a entrada do sol nos cômodos os mantém mais saudáveis.

  “Elas são formadas pelos fungos do mofo em função da elevada umidade no local. Isso ocorre em função da infiltração de água na parede, água esta que pode vir da chuva, do solo, do imóvel vizinho ou de algum vazamento na tubulação de água.

Outra situação é quando a parede começa a “pipocar” em bolhas e descascar, também, em função da infiltração.

A primeira medida é descobrir de onde a água está vindo para saber qual é a melhor solução. Se no teto, forro ou na parte superior da parede ela pode estar sendo provocada por alguma goteira – telha quebrada – ou problema com a encanação da caixa d’água, por exemplo.

Nos demais casos: piso ou na parte baixa da parede, se não for algum cano de água com vazamento ou do próprio solo, mesmo, a solução é impermeabilizar a parede – com produtos próprios encontrados em casas de material de construção e, se no piso, terá que ser quebrado e impermeabilizado com os tais produtos.

Agora, se algumas destas situações se originaram na casa do vizinho, a saída é conversar com ele para que faça os devidos reparos e impermeabilizações.

A reforma e pintura das paredes só devem ser feitas depois de descoberta a origem da umidade e sanado o problema.

Uma situação que não é incomum é se comprar ou alugar um imóvel e as manchas começarem a aparecer, o que comprova que o problema foi maquiado pelo proprietário para não desvalorizar o imóvel.” (Em mdemulher)

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

segunda-feira

Como fazer para criar um cantinho verde dentro de casa

A ideia de um cantinho verde vai muito além da questão estética, passando pela ambiental em termos conceituais e a saúde, já que contribui para melhorar a qualidade do ar no ambiente.
Entretanto nem todos têm um espaço onde passamos dar vazão a esta vontade, daí a necessidade de criar um cantinho mínimo que nos mantenha ligados na natureza, enquanto curtimos tudo o que ela nos oferece.
Dentre as várias opções que teríamos, esta na primeira imagem parece ser a mais adequada, pois ocupa um lugar de pouco uso ao mesmo tempo em que recebe o sol/luz necessário para se desenvolverem e permanecerem bonitas.
Os vasos podem ser colocados diretamente sobre o piso em pratinhos adequados, sobre suportes de metal próprios que os deixaria mais altos ou até mesmo sobre uma mesinha ou móvel baixo, o que aumentaria o seu acesso à claridade vindo da janela ao mesmo tempo em que facilitaria a limpeza do local.
Algumas plantas que se dão bem dentro de casa: Cróton, Palmeira-leque, Samambaia, Suculentas, Iuca, Marantas, Antúrio, Orquídea, as duas últimas com flores.
Claro que temos, também, a opção de cactos e violetas – em vasos menores – que podem ser distribuídos por outras áreas no ambiente.

Algumas dicas adicionais.

 “ - A quantidade de regas varia de acordo com a espécie, a época do ano e o local de cultivo. Uma boa maneira de descobrir a periodicidade ideal é afundar um pouco o dedo na terra. Se ainda estiver úmida, espere mais uns dias. Caso esteja seca, é sinal de que chegou a hora de regar. E lembre-se de que a água deve ser colocada sempre na terra, não sobre as folhas.

 - Para obter um solo bem drenado e bom para o cultivo de grande parte das espécies, misture duas partes de areia para uma parte de terra. E evite deixar a terra encharcada, porque a umidade excessiva pode apodrecer as raízes.

 - Para proporcionar um crescimento por igual, vire o vaso de tempos em tempos. Também é importante não mudar os vasos de lugar. Se for realmente preciso, faça isso de forma lenta e gradual, para que a espécie consiga se adaptar novamente. Uma mudança repentina pode ocasionar uma queda drástica de folhas.

 - Crie o hábito de passar um pano úmido nas folhas para retirar o pó e deixá-las mais bonitas. Ao descartar uma folha ou um galho seco, passe um pouco de canela em pó no local do corte. O ingrediente é um cicatrizante natural e impede a entrada de fungos e doenças. (em casasejardins

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sábado

Como fazer para arrumar e ordenar os fios e carregadores pela casa

Como atributo dos ‘novos’ tempos os fios e tomadas estão por toda parte e não raro fazemos alguma confusão ou troca na hora de utilizar. Isso sem falar na arrumação do ambiente onde eles sempre parecem estar sobrando.

Na sequencia de imagens nesta página dá para ver como podemos organizar melhor a ‘fiarada’ reutilizado aqueles rolos de papelão de utilitários na cozinha, como papel alumínio, filme plástico, saquinhos para alimentos e outros.
Leia também: 
 - Como fazer um suporte original para carregar o seu celular com segurança 
 - Como fazer para carregar seu celular sem rede elétrica 
 - Como fazer para carga da bateria de seu celular durar mais tempo
Cortando-os em rolos menores – veja imagens – e até revestindo com papel colorido, tecido ou o ‘papel contact’ e colocando-os em uma gaveta ou caixas, para facilitar a organização e acesso mais fácil.
Você pode, ainda, etiquetar cada rolo e identificar o aparelho a que pertence cada cabo/fio, para facilitar o uso por todos na casa.

Quando em uso libere apenas a parte a ser contatada – aparelho e tomada – e assim vai garantir a organização do espaço.
Ainda sobre cabos e tomadas, caso sinta necessidade de limpá-los, certifique-se se está desligado da tomada e faça-o com um pano úmido ou até mesmo com um pouco de detergente, caso seja necessário, e só volte a usá-lo depois que estive inteiramente seco.

No mais é ficar ligado para o momento em que for necessário descartar e/ou substituir algum, para garantir a eficiência e segurança no uso.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quinta-feira

Como fazer para carregar seu celular sem rede elétrica

Com a universalização no uso dos celulares esta situação – ficar sem carga e sem ter como recarregar – não é lá muito rara, não é verdade?

Pode acontecer tanto em situações associadas a problemas na rede elétrica, como eventualmente nos encontrarmos em um local ou região onde ela, a rede elétrica, não esteja disponível.

Neste passo a passo, aqui, vai conferir como agir em caso de emergência, quando pode conseguir o mínimo necessário para manter o seu celular em uso.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

terça-feira

Como fazer para ‘dar um ar mais feliz’ à sua casa com 5 plantas especiais

Muito tem sido falado/publicado sobre os poderes especiais das plantas na mudança, para melhor, do ar ou ambiente da casa, isso além do seu efeito estético tradicional de folhagens e flores, trazendo ainda a purificação do ar e até a redução do estresse do ambiente com sua beleza e energia.
Veja também: Confira algumas plantas que podem trazer ‘um algo mais’ ao seu ambiente
Veja estas dicas abaixo.
5 plantas que vão fazer você se sentir mais feliz em casa
Além de decorar o ambiente da melhor forma, essas espécies purificam o ar, ajudam a diminuir o estresse e trazem energias positivas para dentro de casa.

Não é preciso ser um botânico para saber que as plantas têm o poder de deixar qualquer ambiente ou pessoa mais feliz. Mas essas cinco plantas milagrosas são cientificamente comprovadas na missão de melhorar seu humor. A seguir, confira alguns tipos que podem ajudar a diminuir o estresse, limpar o ar até trazer memórias positivas e felizes.

Por milhares de anos, esta erva bonita e florida tem sido usada medicinalmente para diminuir o estresse, aliviar dores de cabeça e de parto, prevenir insônia e auxiliar na depressão. Um estudo científico de 2009 descobriu que o perfume da lavanda tem efeitos tangíveis na redução das taxas de pulso cardíaco em estudantes de enfermagem em situações estressantes, por exemplo.
Aloe vera
Conhecida como “a planta da imortalidade” pelos egípcios, esta planta era usada tradicionalmente pendurada sobre as portas para afastar os espíritos malignos. Do ponto de vista holístico, pensa-se que ela traz energia positiva para o lar. E, do aspecto científico, ela purifica o ar de agentes cancerígenos e emitem oxigênio durante a noite, ajudando-nos a dormir melhor. Um estudo também mostrou que a aloe vera melhorou a memória e reduziu a depressão em ratos.
Hera inglesa
Cientistas da NASA consideraram esta planta trepadeira como a mais potente entre as purificadoras de ar para cultivar em casa. Elas são capazes de filtrar substâncias cancerígenas, como a poluição atmosférica ou fumaça de cigarros, além de criar um ambiente mais puro e fresco dentro de casa. O melhor de tudo?

Elas também são muito fáceis de cuidar e não exigem muita água ou luz para prosperar.
Manjericão
Além de suas lindas folhas e delicioso aroma, a planta queridinha de todos também contém grandes quantidades de um composto orgânico chamado linalol (que é comumente usado em aromaterapia). Uma equipe de cientistas japoneses realizou um estudo em ratos de laboratório que descobriu que a exposição ao linalol reduz a atividade de centenas de genes que normalmente entram em ação em situações estressantes.
Lírio-da-paz
Com suas flores brancas e esculturais, essa planta é conhecida por remover efetivamente os esporos de mofo no ar e também neutralizar gases tóxicos como monóxido de carbono e formaldeído. Elas agem como um purificador orgânico do ar que pode deixar sua casa ainda mais confortável.

Fonte: PureWow

Por Jennifer Detlinger – Casa Abril

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

domingo

Como fazer para tomar notas corretamente e garantir a sua memória

Falar mal de computador hoje é, no mínimo, falta de assunto. Claro que, como diz a ‘tradição’, o que dá o tom da qualidade ou não de qualquer coisa é o uso que se faz dele, mas, nada é panaceia e o computador não é exceção.

Em estudo realizado pela Universidade de Princeton, se constatou a superioridade de anotações feitas em papel sobre aquelas feitas no computador. Em todas as suas versões.

É verdade, confira você mesmo!

(O texto a seguir está em português de Portugal)

   "Se tirar notas apenas em computador ou se usa o seu telemóvel para fazer as suas listas de coisas a fazer pense de novo. Com isso pode estar a pôr em causa a sua capacidade de memorização.”

O alerta surgiu em The Pen is Mightier than the Keyboard, estudo realizado por Pam A. Mueller e Daniel M. Oppenheimer, da Universidade de Princeton, nos Estados Unidos, que analisou as vantagens de tirar apontamentos usando um computador ou com uma caneta na velhinha plataforma de papel.

Para o estudo publicado na Psychological Science, os investigadores pediram inicialmente a dois grupos de estudantes para tirarem notas de uma TED talk: metade do grupo usou o computador a outra um caderno e uma caneta. Mais tarde, testaram o conhecimento dos dois grupos. Os resultados foram distintos.

"Os estudantes que tiraram apontamentos no computador estão basicamente a transcrever a apresentação", diz Pam Mueller, citada pela Fast Company. "Porque somos mais lentos a tirar notas à mão, aqueles que usaram a caneta e papel tiveram de ser mais seletivos, escolhendo a informação mais relevante para incluir nos seus apontamentos. Isso permitiu-lhes estudar o conteúdo de forma mais eficiente", diz a investigadora. 


Publicado originalmente em bytnet

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sexta-feira

Como fazer para saber se a limpeza em casa está, mesmo, nos conformes.

Higiene, limpeza... As regras seriam coisas, tipo... Científicas? É, talvez, já que a ideia é dar uma força para a saúde tomando alguns cuidados que poderiam comprometê-la, não é verdade?

Isso além do visual, da estética. É claro!

Entretanto, para nós, é como se fosse mais a força de um hábito – educação doméstica... – que acabamos por automatizar no cotidiano, o que não quer dizer que esteja tudo sendo feito de forma, como poderia dizer? Adequada!
Leia também: 
 - Como fazer para acabar com umidade em gavetas e armários 
 - Como fazer uma solução forte para limpar azulejos e pisos 
 - Como fazer para dar ‘uma geral’ simples e rápida em sua casa
Nesta relação abaixo vai conferir algumas ‘regras’ que, pelo visto, não são lá tão ‘famosas’ – e observadas – assim... Costumam ser negligenciadas ou deixadas pra lá.

Confira!
1. Máquina de lavar louça 
Este é um aparelho que você imagina que fique sempre limpo – mas a realidade é que os minerais encontrados na água e a sujeira acumulada podem aumentar conforme o tempo. 
2. Panos de prato 
Provavelmente você os a semana toda antes de lavá-los. Mas, na verdade, eles devem ser limpos e repostos todos os dias. 
3. Marmita ou saquinho do almoço 
Se você usa a mesmo saquinho ou marmita para levar seu almoço todos os dias ao trabalho (ou para seus filhos), é bem provável que o limpe raramente — mas deve realmente limpá-lo todos os dias. 
4. Pia da cozinha 
Não, você provavelmente não limpa sua pia da cozinha todos os dias. Sim, ela tem mais bactérias do que uma privada do banheiro. Na próxima vez que um ravióli cair na pia enquanto você faz o jantar, pense duas vezes antes de comê-lo — e depois limpe sua pia. 
5. Esponja de lavar louça 
É fato que as esponjas acumulam milhares de bactérias: a combinação de ambiente úmido, quente e com resíduos de comidas é o cenário perfeito para a proliferação delas. Qual a melhor solução? Substitua a esponja velha por uma nova a cada semana para mantê-la livre de bactérias.
No site The Kitchn

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*


Share/Save/Bookmark

quarta-feira

Como fazer para aplicar selante de silicone para vedação

Existe no mercado uma grande variedade de produtos que serve para vedação e o vedante de silicone é uma opção que oferece além dos efeitos normais, certa facilidade na aplicação e pode se feita por você mesmo.

Ele, como os demais, podem ser aplicados em vedação de pias, box de banheiros, aquários e até para fixação de vidros na janela.

Dentre as opções o silicone neutro é o mais indicado por não ter cheiro ou gerar alterações como ferrugem, corrosão ou mesmo manchas nos materiais com o tempo, podendo ser usado em qualquer superfície sem contraindicações.

Veja o processo de aplicação:
 - Limpeza da área. Se for o caso, remova o selante antigo com um estilete afiado, tomando cuidado para não arranhar a superfície do local que receberá o selante novo. Utilizando um aspirador de pó retire os restinhos do selante antigo, sujeira e pó que podem comprometer a vedação. Se possível, use álcool para limpar a superfície e deixe secar por alguns minutos antes de aplicar o selante, utilizando uma toalha de papel para secar a superfície completamente. 
 - Preparação da pistola automática de aplicação, encontrada em lojas de material. Encaixe o cartucho de selante na pistola e corte o bico do cartucho do selante com uma faca afiada, formando um pequeno ângulo. Pressione o gatilho da pistola de aplicação e empurre manualmente a base de selagem da pistola contra a extremidade traseira do cartucho. 
Continue apertando o gatilho da pistola até que o selante possa fluir suavemente. Pressione o bico do cartucho sobre a superfície a ser vedada, visando garantir o total preenchimento da área com o silicone. É importante seguir as instruções do fabricante. 
 - Acabamento. Imediatamente após a aplicação do selante sobre a superfície, molhe uma colher de plástico com água e deslize suavemente sobre a superfície do selante para nivelar e dar um acabamento uniforme. Quando terminar de nivelar, aguarde a secagem, que deve demorar aproximadamente 72 horas. 
Para informações mais detalhadas, confira com o vendedor antes de adquirir o produto, para se certificar se ele corresponde, exatamente à sua necessidade. 

Veja também uma forma de aplicar que não necessite de usar pistolas específicas para isso como costumam recomendar alguns fabricantes, um investimento que pode ser dispensado, sobretudo se a área em que for usar for pequena, quando pode usar apenas a bisnaga.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*


Share/Save/Bookmark

segunda-feira

Como fazer revestimentos variados usando galhos de plantas

É uma ideia bem original e ainda carrega um ‘que’ de ecológico/ambiental, com reaproveitamento de um galho seco de árvore ou outra planta que já foi ‘descartado’ por elas mesmas e assim trazendo algo da natureza para uma situação mais próxima/intima dentro de casa.

Como pode ver na imagem, o resultado é muito bom. A imagem mostra um vaso de cerâmica para plantas, mas você pode usar a criatividade e revestir outras coisas, como caixas e vasos de usos diversos.
Confira também:

 - Como fazer uma caixa decorada com as teclas de seu teclado velho 
 - Como fazer para aplicar folhas secas na decoração de sua caixa 
 - Como fazer para decorar caixas de madeira 
 - Como fazer para reaproveitar o seu teclado velho com ideias úteis e criativas
Neste caso especifico ilustrado na imagem, você vai precisar de:
 - Vaso de cerâmica ou lata de alimentos; 
 - Galhos caídos de árvores. (Como disse acima, não há necessidade de arrancar o galho, já que ao secar ele já ‘fica disponível’, sendo que o verde pode comprometer a qualidade do serviço ao secar); 
 - Cola (sugiro cola epóxi, que é mais resistente a umidade e calor, e funciona bem em diversas superfícies, mas você pode testar outros tipos de cola); 
 - Lixa grossa, de preferência de ferro (caso opte pela lata); 
 - Uma ‘serra de arco’, a conhecida segueta, com a qual dá para fazer cortes curtos e precisos.
     Obs. Como mostra a imagem se você usar galhos de diâmetros variados, as rodelas ficarão com tamanhos diferentes, o que pode tornar a peça mais interessante.

Observando as imagens, não tem erro.
Corte as ‘rodelas’ finas do galho de todos os tamanhos, por que fica mais fácil tanto a colagem como o efeito estético final.

Faça um encaixe teste antes de usar a cola pra facilitar a montagem.
Caso opte por revestir uma lata de metal, dê uma lixada com a lixa de ferro em toda a superfície externa para facilitar a aderência da cola.

Uma ideia adicional é dar um acabamento final com uma demão de verniz incolor – tem vários tipos, veja na loja – o que impermeabiliza as peças, sobretudo se for em vasos para plantas.

Como pode ver, é uma boa, e fácil, ideia, não é verdade?

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sábado

Como fazer um organizador de acessórios infantis reutilizando velhas molduras

Reaproveitar é sempre uma boa ideia, pois além do aspecto prático/criativo na solução e organização de objetos e situações e/ou probleminhas no espaço na casa, tem ainda o lado ambiental, já que a maioria dos objetos descartados vai parar em algum aterro sanitário contribuindo para a degradação ambiental, que só tem a ver com a nossa qualidade de vida.

Até já publicamos aqui, outra ideia sobre a reutilização de molduras, já que as possibilidades são muitas. Esta abaixo é para ser utilizada na decoração e organização do quarto de menina.

Vai precisar de:
 - Uma moldura escolhida a seu gosto, de preferência ‘mais elaborada’ (veja imagem); 
 - Tinta (caso queira mudar a cor da moldura); 
 - Tiras de elástico ou fita decorada; 
 - Tecido, papel de scrapbook ou papel de embrulho com tamanho suficiente para cobrir o fundo da moldura; 
 - Uma superfície rígida (mas não muito pesada) para o fundo com tamanho suficiente para cobrir a área vazada da moldura. Pode ser duratex ou compensado – normais em molduras – ou outro material  rígido; 
 - Grampeador de tapeceiro ou cola quente; 
 - Fita adesiva; 
 - Ganchinhos; 
 - Furadeira com broca fina.
Como pode ver na imagem, fixe as tiras de fita ou elástico atrás da moldura como grampeador ou cola quente.
Cole o material – tecido ou papel – na parte rígida do fundo, embora possa optar por pular esta etapa e deixar ‘vazada’.
Faça os furos na parte inferior da moldura para colocação dos ganchos. Antes de comprar a broca, leve um dos ganchos para garantir o furo adequado.

Como pode ver é uma boa ideia na decoração do quarto das meninas, ou mesmo fazer adaptações para outros usos e situações.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quinta-feira

Como fazer para reaproveitar melhor os blocos de cimento para montar móveis

Utilizar blocos de cimento como ‘matéria prima’ para montar móveis variados – mesas, estantes, bancadas etc. – não chega a ser uma ideia nova, inclusive com a mesma ideia são utilizados, também os tijolos vazados de cerâmica.
Continua sendo uma boa ideia. O adicional que sugerimos aqui é envernizar ou pintar os tijolos, já que eles são muito porosos e costumam soltar grãos de areia/cimento, além de ter uma superfície que facilita o acúmulo de poeira e ser de difícil limpeza.
Caso opte pelo verniz ele ainda vai preservar o seu visual meio ‘tijolo rústico’ inicial.
A depender do piso, você pode utilizar ‘rodinhas’ de feltro nos quatro cantos da base para que possa ser deslocado/arrastado sem o risco de ‘riscar’ o piso, isso nos casos de pisos de madeira envernizada.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*


Share/Save/Bookmark

terça-feira

Como fazer amortecedores simples e fáceis para portas

A imagem fala por si.

Um retalho de tecido à sua escolha e uma rápida passagem pela máquina de costura.

O amortecedor de porta é um recurso que não raro sentimos falta em casa, quando estamos em um ambiente e queremos de alguma maneira controlar o ambiente contíguo, tipo uma criança dormindo, por exemplo.

Ele amortece eventuais batidas e mantêm a porta ‘meio aberta’ em situações/necessidades outras variadas em nosso cotidiano em casa.
Como pode ver, ele é levemente almofadado para que possa ter uma espessura que permita ao mesmo tempo conter o impacto de eventuais batidas da porta como a de impedir que feche de vez.

Para isso serve qualquer tecido, inclusive o feltro, o que facilitaria um pouco mais as coisas, até mesmo como recheio.

As ‘alças’ podem ser feitas do próprio tecido ou de ‘elásticos cilíndricos’, tipo elásticos de cabelo, encontrados nas casas do ramo.

Quando fora de uso, pendurada no trinco não chega a ser um problema, já que pode até adicionar algum “visual diferenciado”, o que não impede que seja retirado.

É claro!

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark