sexta-feira

Como fazer para formar um conjunto básico de medidores para madeira


Já publicamos alguns artigos sobre ferramentas, tanto aquelas de uso geral importantes para a manutenção e conservação da casa, bem como específicas como é o caso da marcenaria ou a ‘nossa’ arte de fazer coisas com madeira.

Estas enumeradas abaixo são efetivamente básicas e/ou indispensáveis em qualquer trabalho com madeira o que vai garantir precisão e qualidade em seus trabalhos.

São peças facilmente encontradas em casas de ferragens e a preços ‘civilizados’.

Leia também:
Como fazer uma lista de ferramentas essenciais para casa 
Como fazer uma caixa de ferramentas ou multiusos 
Como fazer para melhorar o uso e as possibilidades do martelo 
Como fazer para construir um maço de madeira para seus trabalhos 
Como fazer um graminho para tornar mais precisas suas medições em trabalhos com madeira
Duas peças indispensáveis são o esquadro e a régua, ambos metálicos, sendo que o esquadro com medida de 20 a 50 cm e a régua com algo em torno de 60 cm.

Outra peça importante é a fita métrica, ou trena, que deve ter de 3 a 5 m de comprimento, ter marcação bem definida, com números grandes e claros, e, se possível, um revestimento que lhe garanta a sobrevida com o uso intenso, embora exista a de metal que costuma não ser tão prática assim.

Para completar o conjunto o velho e conhecido lápis de carpinteiro, firme e forte, para a aguentar o tranco do cotidiano.

Teríamos, ainda, a suta e o paquímetro para garantir mais precisão nas medidas, mas que não são tão relevantes assim para os nossos trabalhos cotidianos.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quarta-feira

Como fazer para escrever uma boa história curta usando 8 regrinhas básicas

Quase sempre quem nutre, mesmo que em segredo, o desejo ou sonho de ser um escrevinhador, já andou fazendo suas incursões por esta seara, mesmo que nunca tenha mostrado a quem quer que seja, ou tentado avaliar a coisa participando de um concurso qualquer.

O impulso inicial é manter a “coisa’ em segredo e esperando uma oportunidade, sabe-se lá pra onde, ou pra quando. E assim se fica, relativamente, exposto aos olhos, mesmo dos mais próximos, sempre rola certo incômodo, pois, não raro somos olhados como algo tipo perdedores de tempo ou sonhadores, entre aspas.

Já vi relato assim de um escritor que fora convidada pelo Festival Literário de Parati, quando falava sobre as suas agruras tanto em casa como entre os parentes e conhecidos.

Dê uma olhada abaixo nestas regrinhas e/ou sugestões que visam facilitar o “debut”.
"Oito regras para se escrever uma boa história

1  - Use o tempo de um completo estranho de tal maneira que ele ou ela não sinta que o tempo foi desperdiçado.

2  - Dê ao leitor ao menos um personagem pelo qual ele pode simpatizar.

3  - Todo personagem deve desejar algo, mesmo que seja apenas um copo de água.

4  - Toda sentença deve fazer uma ou duas coisas: revelar o personagem ou avançar na história.

5  - Sempre que possível, comece sua história pelo ponto mais próximo do seu final.

6  - Seja sádico. Não importa quão simpáticos e inocentes sejam seus personagens principais, faça coisas terríveis acontecerem com eles para que o leitor perceba do que eles são feitos.

7  - Escreva para agradar apenas uma pessoa. Se você abrir uma janela e fizer amor com o mundo, assim dizendo, sua história vai pegar uma pneumonia.

8  - Dê aos seus leitores o máximo de informação o mais cedo possível. Que se dane o suspense. Leitores devem ter um entendimento tão completo do que está acontecendo, onde e porque, para poder finalizar a história por eles próprios, as baratas devem comer as últimas páginas.

    De Kurt Vonnegut (11/11/1922 – 11/04/2007) foi um escritor de origem alemã que deixou mais de 30 livros e peças, e o Matadouro 5 é considerada a sua obra prima. 

Como vê, vale à pena dar uma conferida.

Publicado originalmente em Blog do Linho

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

segunda-feira

Como fazer um carimbo pouco convencional para seu negócio e/ou imagem

Se tem ‘uma coisinha’ onde prolifera, no bom sentido, é claro, a tal da criatividade é o cartão de vista ou cartão pessoal como se diz, pelo menos deveria, já que, a defender de sua atividade ou de sua personalidade ele deveria levar uma boa ideia do “dono”, não é verdade?

As próprias gráficas da área têm uma infinidade de idéias para todas as atividades e gostos.

Na própria internet não é difícil encontrar idéias inusitadas que prometem fugir um pouco do convencional ou lugar comum, sobretudo se sua área de trabalho ou gosto pessoal, é, como poderíamos dizer, pouco convencional.

É o caso desta ideia ilustrada na imagem acima.

É só bolar um carimbo ‘da hora’, que tenha tudo a ver com você ou com sua área de atuação e usar os mais diversos suportes para imprimi-los.

O segredo é o tipo e/ou qualidade da tinta, bem como a cor, que vai garantir além das mensagens subliminares todas, digamos assim, garanta a longevidade de impressão de sua apresentação/propaganda, entre aspas.

Para isso tem uma boa alternativa que é a tinta mágica para carimbos, a magifix. Não é propaganda, é só um referencia, mas nada impede que, em um buscazinha na rede encontre similares ou até melhores.

É isso! Criatividade e mãos à obra.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sábado

Como fazer para deixar sua casa limpa e cuidada sem suar a ‘camisa’


Morar sozinha (o), ou não, nem sempre é uma opção. Se sozinha, ficamos às voltas com algumas tarefinhas que, a depender de nosso histórico familiar, não faziam parte do “script”, mas, hoje, apesar dos pesares, tem coisas que são mera obrigação... Ou não tem pra onde correr. O que? A limpeza, por exemplo!

É disso que vamos falar abaixo, algumas dicas simples para tornar mais maneiras estas coisa de limpeza, sobretudo se não é lá muito chegada (o). São idéias – como poderia dizer? – adicionais ao que é comum, usual, e que já sabe.

Temos abaixo uma lista de itens, entre aspas, que costuma fazer parte do cotidiano de todo ‘morador pós-moderno’.

Manter um teclado limpinho, por exemplo:

Para o velho pó que costuma se aboletar sobre o dito cujo, você usa o secador de cabelo, e depois use um cotonete embebido em álcool para limpar os espaços entre as teclas.

Veja também:
Fazer a cama:

A melhor pedida é fazer assim que se levantar, enquanto faz suas ‘preces’, por exemplo. Tem uma dica que talvez não se aplique a todo mundo, tipo colocar um pouco de talco entre o colchão e o lençol. Ele promete absorver a umidade, inibir os ácaros e deixar um ‘cheiro bom’. Entre aspas, porque, o cheiro, pode não ser uma boa companhia todas as noites.

Veja também:
 - Como fazer a limpeza e manter higiene do seu colchão
Passando pela sala:

Uma dica simples e, relativamente, fácil/rápida no trato com os móveis, é usar uma luva – já se vende por aí – bem felpuda, ou na ausência um retalho de flanela ou fralda descartada, que retém a poeira e transforma o trabalho em uma “passada de mão”.

Veja também:
 - Como fazer para conservar melhor os seus móveis com cuidados e atitudes simples
Banheiro:

Além do trato normal cotidiano, um jeito bom de limpar os azulejos e as manchas escuras que se formam entre eles, é aplicar vinagre branco nos rejuntes e passe uma bucha depois de, tipo duas horas.

No trato com as torneiras, a ideia é evitar substancias abrasivas que podem ‘fazer mal’ ao metal comprometendo durabilidade e brilho, logo, ‘uma reles’ metade de um limão que você use para esfregar todos os metais, deixe agir por um minuto. É, por um minuto, e enxágue.

Pronto! Tem ‘seus metais’ de volta limpinhos e brilhantes.

Veja também:
Chegamos à cozinha:

Micro-ondas:

Coloque uma colher de chá de vinagre num copo d’água e esquente por cinco minutos. Depois limpe o interior do aparelho com um papel toalha.

Trato na “louça”:

Para a lavação normal, louça & cia, uma idéia básica é dar uma geral usando as mãos só com água para retirar “o grosso”, e só depois parta para segunda fase usando a bucha e sabão de côco, ou detergente caso prefira.

Em caso de panela “queimada” ou manchada, cubra com água e adicione duas colheres de sopa de bicarbonato de sódio. Espere uma hora e lave. A mancha sairá fácil. Pelo menos na maioria dos casos. Se não, “respe” de leve com uma peça plástica para não riscar e depois apele para o velho, e eficiente, bombril.

Uma idéia adicional é deixá-la cheia de água enquanto não se dispõe a encará-la, o que vai facilitar as coisas.

Veja também:
 - Como fazer para resolver alguns problemas de limpeza na cozinha
Para dar uma ‘conservada’ em seus armários e garantir ‘saúde’ aos seus conteúdos, deve dar uma geral periódica e na ocasião passe no interior dele um pano embebido em vinagre para inibir e eliminar o mofo e dando um trato em cheiro (mau) eventual.

     – Ideias adicionais para probleminhas simples, mas bem frequentes:
Um tira manhas rápido que dá um trato em manchas de café, vinho, ketchup e outras.

Com um pouco de vinagre branco em uma esponja passe sobre a área afetada, espere cerca de 20 minutos e complete com a velha água de sempre.

Se não for agir na hora, salpique – literalmente – um pouco de sal sobre a superfície afetada que ele costuma absorver bem o “sinistro”. Daí você completa com a dica acima.

E aí, o que achou (da ‘trabalheira’)?

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quinta-feira

Como fazer um link em seus comentários em blogs e sites, quando pode até divulgar ‘coisa’ sua

Às vezes acontece que ao fazermos um comentário em algum artigo em blogs e sites, gostaríamos de fazer referência a algum artigo ou endereço que vimos em outro lugar e que diz respeito ao tema comentado e, no máximo os copiamos textualmente e cabe a quem tiver interessado em conferir a sua sugestão ou referência, copiar e colar na barra de endereço do navegador.

Tem alguns sites que transformam automaticamente os endereços em links, mas, é uma minoria.

Mas, existe uma forma simples de fazer isso ou deixar um link vivo em seu comentário que se abre com um toque do mouse.

Você pode, até mesmo, a depender do site/blog que esteja visitando, querer compartilhar (divulgar) uma referência a um site/blog seu onde possa ter tratado sobre tema/assunto idêntico. O que não deixa de ser, também, uma forma de auto-divulgação. Logo, facilitar o trabalho do eventual “interessado/curioso” pode ser uma boa idéia

O modelo é o seguinte:

 <a href ="http://comofazervocemesmo.blogspot.com.br//">Como fazer voce mesmo</a> , onde o trecho em azul é o endereço que quer indicar e o vermelho é o título do artigo, ou seja, as partes em verde são o que o tornam um link.

Feito isso, clique em visualizar o comentário para se certificar que saiu tudo certo. Se sim, ele já aparece como link, em azul, e só o nome do artigo.

Como vê é muito fácil.

      Obs. Um detalhe muito importante sem o qual o link não dá certo é que as aspas têm que ter exatamente este formato ( ), pois com o outro ( “ ), não funciona.

Publicado originalmente em Bytnet (editado nesta 2ª publicação)


Se gostou deste post, subscreva o nosso RSS Feed ou siga no Twitter, para acompanhar as nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

terça-feira

Como fazer para lavar melhor as suas roupas com algumas regrinhas básicas


Falar em dicas para lavar roupas parece até fora de propósito, não é verdade? Já que é uma tarefazinha que fazemos desde sempre e, olhando de fora, sabemos tudo que tinha que saber para dar conta do recado.

É o que muita gente pensa, mas, sempre tem um jatinho de fazer melhor conseguindo mais eficiência – tempo e qualidade – e melhores resultados, bem como a preservação das nossas roupas por bem mais tempo.

Senão vejamos:

   - Regra básica. Não misture roupas de natureza e uso diferente na mesma ‘baciada’... Vulgo, máquina.

   - Panos de prato ou de limpeza não devem ser misturados com peças de uso pessoal, as roupas. Em princípio por uma questão de higiene e depois pelo seu estado de ‘sujidade’, mas, sobretudo porque aqueles de limpeza trazem em si vestígios de materiais de limpeza pesada e que, com certeza, irão afetar ou danificar, suas roupas.

   - Não misture roupas muito sujas com roupas mais leves, mais limpas, tipo roupas de crianças. Quem tem sabe que o estado das roupas vai de levemente até bem suja. Logo você deve lavá-las separadas, já que umas, a depender do tipo de sujeira, pode afetar as peças mais limpas. Esta regra vale para todo tipo de roupas.

   - Esta regrinha, agora, parece tão clara, que é não misturar roupas brancas com aquelas de cor. É que existem roupas coloridas que, segundo a etiqueta, não soltam tinta, mas, é bom não confiar, sobretudo quando elas têm tempos diferentes para ficar de molho, por exemplo. As de cor por alguns minutos e as brancas podem ser deixadas de um dia para o outro. Observando esta regrinha básica não se corre o risco de perder roupas por ficarem manchadas.

   - Não deixar roupas de cor de molho pro muito tempo – só alguns minutos – mesmo que a “ficha’ dela diga o contrário, ela pode desbotar sim, mesmo que levemente, o que vai deixá-la com o aspecto de roupa velha. Bem diferente daquelas que você já compra assim, desbotadas.

   - Um detalhe importante é a quantidade de sabão. É mito a idéia de que “quanto mais, melhor”, quando o caso é o sabão. Quando demais, vai dificultar e dar mais trabalho para tirar. O melhor é seguir as especificações que vêm com a máquina.

Quanto a deixar de molho em baldes e bacias, é diluir, mexendo com a mão, até formar espuma, quando vai perceber a melhor quantidade em cada caso.

Como vê, apesar de ser uma tarefa tão antiga como esta a gente sempre pode dar um trato e melhorar, não é verdade?

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark