sexta-feira

Como fazer a limpeza e manutenção de ferragens em móveis

Em princípio as partes metálicas – ou ferragens dos móveis – deverão ser limpas somente com pano seco, tipo flanela, podendo-se aplicar um pano úmido bem torcido.

Ou seja, nunca use produtos químicos de qualquer espécie, já que podem danificar seriamente a ‘pintura’ ou revestimento.

Então vejamos com mais detalhes como fazer em casos mais especiais, graves, de sujeira ou comprometimento.
Peças cromadas:
Como dito acima a limpeza básica deve ser feita com pano úmido, mas em casos mais ‘sujos/manchados’ utilize um pouco de sabão ou detergente neutro e, em seguida use pando seco.

A depender do local onde mora, se regiões sujeitas à maresia ou ambientes ‘mais agressivos’ deve fazer limpeza semanal, para manter e se prevenir contra eventual deterioração, que vai lhe dar muito mais trabalho.

Quando o brilho começar a diminuir de intensidade, passe cera automotiva líquida ou silicone com um pano macio (flanela).

Estas regrinhas velem para todo tipo de cromado, sejam os puxadores, dobradiças, corrediças, etc.

Uma boa dica é fazer a limpeza com mais freqüência, como dito acima, para evitar o acumulo de poeira, gordura ou umidade, pois podem levar à oxidação – sobretudo se perto do mar – e comprometer a sua estrutura e funcionamento.
Inox ou esmaltados:
Ideal é que sejam limpos com panos levemente umedecidos e sabão neutro, ou desengordurante, desde que não contenha em sua composição o cloro e/ou seus derivados.

Como complemento ou se estiverem ‘precisando’ de um adicional de limpeza, podem ser aplicados produtos especiais encontrados no mercado e desenvolvidos especialmente para esse tipo de material.

O que deve ser evitado a todo custo são produtos abrasivos – produtos e/ou objetos – que vão riscar e comprometer a superfície/aparência da peça.
Ferragens:
O ideal é desmontar/retirar a peça do móvel e proceder a limpeza ‘fora’.

Entretanto, se não for possível, tente proteger ao máximo a madeira em volta, nem que para isso tenha que usar um pouco de cera incolor em volta da peça a ser limpa.

Se for apenas uma ‘limpeza básica’, use uma escova de cerdas plásticas e um pano úmido, mas, se houver comprometimento com ferrugem pode usar com cuidado um pano levemente – para não escorrer para a madeira – embebido em querosene, e se persistir pode usar um pouco de bombril.

Dê uma limpeza final com o pano umedecido com querosene, depois com sabão neutro e um trato final com a flanela seca para recuperar o brilho.

Daí é só limpar a cera ‘protetora’ da madeira e apreciar o resultado.

Com informações de faztudo

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quarta-feira

Como fazer bijoux originais usando o ponto de cruz


Se você sabe o ponto de cruz já é meio caminho andado, se não, vale à pena aprender. 

Veja estas bijoux que você pode fazer com alguns pontos e até mesmo usar sua criatividade para inovar e fazer ‘coisas’ mais personalizadas, inclusive para dar de presente.

São colares e brincos ou o que mais sua imaginação e criatividade indicarem.
Como sabe, vai precisar da étamine, que garante quadriculados bem mais definidos, graças à delicadeza de sua trama, o que facilita bem o trabalho.

Para fazer, copiar um desenho já definido ou um desenho seu à mão livre, marque o centro do trabalho e siga os diagramas. Veja exemplo abaixo.
Talvez seja mais seguro você fazer uma marcação suave com lápis para não correr o risco de perder os pontos. Ele pode ser usado para contornar os pontos, como no bordado da ‘Rosa’, (acima) ou para criar letras, como o colar ‘Love’.

Se preferir, faça uma marcação suave com lápis para não perder os pontos. O desenho a mão livre é outra opção. 

Ele pode ser usado para contornar os pontos, como no bordado da ‘Rosa’, ou para criar letras, como o colar ‘Love’. Bijuterias vazadas, caso dos medalhões, servem de base para colocar o tecido. Como na primeira imagem.

Fixe o bordado no metal usando cola de acabamento transparente. Veja com o vendedor uma cola para tecidos.

Com informações de manequim

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

segunda-feira

Como fazer para resolver alguns probleminhas básicos com as portas

Problemas nas portas, quem não os tem? Brincadeira! Não chega a ser tão comum assim, mas quando tem um probleminha... Nada mais chato, pois toda vez que ‘passamos/usamos’ ele aparece e nos lembra que deveríamos fazer alguma coisa...

Ranger, ficar ‘batendo’, arrastar no piso, e por aí vai. Tanto podem ‘acometer’ as portas novas como as mais antigas.

Listamos alguns probleminhas e um jeito simples de solucioná-los.

1- O problema mais recorrente é ‘ranger’, e quando tentamos fazer silêncio, então... A saída é lubrificar as dobradiças com ‘óleo de máquina’, de costura. Retire o excesso que venha a escorrer, pois pode ser um fator de atração/fixação de poeira.

2 - Se a porta estiver “pegando” tanto no alto como nas laterais, a saída é usar uma folha de papel carbono no local, fechar e se cerificar onde está ‘pegando’, daí, tente eliminar a camada de tinta no local e caso não resolva, dê uma leve lixada nos pontos específicos.

Se ‘o ponto’ for em algum local muito visível, você pode lixar um pouco mais e refazer a cobertura de tinta para recompor.
Informações adicionais: 
Como fazer manutenção e correção de instalações em casa 
Como fazer para amaciar as portas e evitar ruídos desnecessários 
Como fazer para desemperrar fechaduras 
Como fazer para resolver os problemas com as portas
3 - Se a porta estiver tocando no chão e arranhando o piso, verifique as dobradiças e se elas estiverem em bom estado, basta apertar os parafusos com uma chave de fenda e caso não estejam em bom estado, deve substituí-las.

Caso isso não resolva, a saída e retirá-la e dar uma boa lixada na sua parte inferior – verifique o local que está ‘pegando mais’ – usando uma lixa grossa de madeira, veja na hora de comprar.

Se for o caso utilize uma furadeira com disco de lixa, que o processo pode ser mais eficiente e mais rápido, daí é só repor a porta no lugar e conferir o resultado. Com atenção e cuidado para não danificar as ‘laterais’ da porta.

   Obs. Para conferir com exatidão o local que ‘está pegando’, utilize o papel carbono ou algo similar para marcar enquanto movimenta a porta.

4 – Temos o caso de portas folgadas que costumam ‘bater’ mesmo quando fechadas. A saída é ‘calçá-las’ em alguns pontos bem distribuídos com ‘amortecedores’ tipo pedaços de feltro colados (use pouca cola para não endurecê-los), se a folga for discreta, mas, pode, também, utilizar pequenos retalhos de espuma – discretos – para não ‘ficar feio’, caso a solução anterior, feltro, não seja suficiente.

Como vê, com estas idéias não vai precisar chamar um profissional, marceneiro, e você exercita o seu lado “faz tudo” bastante oportuno (sem falar mais econômico).

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

sábado

Como fazer repelentes caseiros contra os pernilongos

É verão e os pernilongos ou muriçocas pretendem deitar e rolar nestes dias e noites de tanto calor e umidade, já que em períodos mais adversos, tipo inverno e temperaturas em torno do 15° eles custam para sobreviver.

Os repelentes contra pernilongos funcionam confundindo o sentido de percepção olfativa dos ditos cujos, daí a sua aversão a algumas substancias, óleos essenciais, como citronela, eucalipto, cravo, álcool e outros.

Veja como fazer alguns repelentes:

   Repelente com Cravo

- 470 ml de álcool isopropílico
- 30gr de cravos
- 100 ml de óleo de bebê (ou de amêndoas, de gergelim ou de camomila)

Adicione o cravo ao álcool e deixe em infusão por quatro dias, num frasco fechado. Balance o frasco todo dia de manhã. Depois desse período, coloque a solução num borrifador e adicione o óleo.

Balance bem antes de borrifar sobre a pele.
Leia também: Como fazer para se livrar, mesmo, dos mosquitos transmissores da ‘novas’ e greves doenças
   Repelente com Ervas Secas

- 1 xícara de água destilada
- 4 colheres de sopa de ervas desidratadas: hortelã-pimenta, hortelã regular, citronela ou lavanda (1 colher para cada erva)
- 2 cravos
- 1 xícara de álcool isopropílico

Ferva a água e adicione as ervas desidratadas e os cravos. Misture bem, cubra com um pano e deixe esfriar.

Retire os restos de ervas e adicione o álcool. Coloque no borrifador e guarde-o na geladeira.

   Extrato de Hamamélis

- 120 ml de água destilada
- 120 ml de extrato de hamamélis
- meia colher de sopa de glicerina vegetal (opcional)
- 30 a 50 gotas do óleo essencial da sua escolha

Misture a água destilada ao extrato de hamamélis no borrifador. Adicione a glicerina, se quiser usar. Adicione as gotas de óleo essencial.

    Obs. Você pode adicionar dois ou mais tipos de óleos essenciais, pois quanto mais variedades, maior o poder da receita.

Com informações de fazfacil

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

quinta-feira

Como fazer uma casa ou barraca simples e prática para seu cachorrinho

Como pode ver é uma casinha de cachorro simples. É mais um cantinho para o ‘seu pequeno’ ficar e se divertir.

A estrutura é tubular – de PVC – e a montagem simples e fácil.

Na segunda imagem você encontra as dimensões das partes em PVC – bitola 20 – bem como as junções que precisa para montar a estrutura da ‘casa.

A depender do local em que for comprar, você pode pedir para que cortem para você, o que farão rápido e sem qualquer ônus, senão não vai ter mistério para você mesma fazer isso usando uma serra de arco – conhecida, também, como cegueta – que vai ser rápido e fácil.

Na realidade você vai precisar de 4 partes de 80 cm – para as laterais e base – 4 partes de 50 cm, para compor as hastes da altura, ou ‘vigas’ da barraca, junto com outras 4 de 40 cm na parte superior (como pode conferir na imagem).

Na montagem vai compor a ‘viga’, no meio com 4 junções em “T” – segunda na imagem abaixo à sua direita, formando as 4 ‘vigas’ de 90 cm, e na base vai usar 4 “joelhos” – terceira na imagem – para formar as duas bases laterais.

Para compor as ‘curvas do teto’, você vai fazer a montagem dos 4 pedaços de PVC de 5 cm cada com as junções em curva, os “cotovelo 45°” – 6 unidades –, a primeira na imagem.
Feita a estrutura da ‘barraca’, é partir para montar o teto/cobertura. Para isso vai precisar de um pouco de habilidade na máquina de costura.
Pode ser uma estrutura simples de um tecido à sua escolha, ou dupla/acolchoada se for em um local mais frio, para evitar correntes de ar. A depender do tamanho e delicadeza/fragilidade do “seu pequeno”.

Pronta a parte de costura, é só ‘vestir’ a estrutura de canos e a casa estará pronta para o deleite do ‘seu pequeno’.
Obs 1 - Já que a estrutura é leve e o uso não vai exigir tanto assim, você não precisa colar as junções, basta ajustar bem, o que vai facilitar não só a montagem do ‘teto’ bem como o desmonte para guardar. 
Obs 2 - Para manter a estrutura estável e bem armada utilize cordas – tipo varal – como vê na imagem: no teto e atrás na base e no meio.
Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

terça-feira

Como fazer para usar de forma criativa os seus jeans descartados

O jeans é peça ou tecido universal, mesmo quando deixa de ser uma opção preferencial em nossos guarda-roupas, em nosso cotidiano, por já apresentar alterações/gastos além do uso convencional, deixa inúmeras possibilidades que a nossa criatividade pode muito bem dar-lhe uma sobrevida.

E sem forçar a barra, já que os resultados são muito bons, não raro, tão bons quanto.

Não entramos nem no mérito da conversão em bermudas e shorts, por exemplo.

Vamos nos ater a outros usos variados, inclusive itens de decoração além de objetos que podem contribuir com a nossa organização e cuidados em casa.

São sugestões/ideias que podem inclusive acionar sua criatividade e assim possa bolar usos originais e úteis.

Então vejamos.

A imagem fala por si. Você vai usar a perna de uma calça jeans – invertida – com a parte de baixo virada para cima. Retire o bolso e aplique no meio, a altura do peito, daí é só fazer o acabamento com um debrum, utilizando um tecido à sua escolha, bem como a tira para prender na cintura e no pescoço.

Veja que com apenas uma calça você pode fazer dois aventais. (...) 

Continue, aqui

Quem não tem um jeans velho em casa, não é verdade? Às vezes o problema é o que fazer com ele, já que o fato de estar meio detonado não o desqualifica como acontece com outras roupas e tecidos.

Este passo-a-passo abaixo vai lhe dar uma dica de como pode reutilizar o seu velho jeans dando nova cara e função: uma bolsa bem transada e original.

Veja mais aqui.
É muito comum guardarmos as pernas das calças jeans quando decidimos torná-la uma bermuda ou short, mesmo quando não temos a mínima ideia do que vamos fazer com elas. Não é verdade?

Esta ideia de transformá-las em cestinhas ou porta-trecos” para guardar “nossas coisas” é uma boa forma de reaproveitá-las. E a gente acaba tendo muitas coisinhas que não têm um lugar específico para guardar ou transportar.

Não tem mistérios

Não é uma boa ideia?

Veja como fazer aqui.
O que bem existe por aí é sugestão ou dica de como reaproveitar ou reutilizar calça jeans, no caso, sua velha calça jeans, já tão experiente depois de tanto uso.

Mas esta é uma boa, e bela, ideia que vai, inclusive, dar um toque na decoração do ambiente de estudo ou trabalho.

 Veja o como fazer aqui.
Esta sugestão nos remonta a velha capanga que pode ser uma expressão pouco conhecida, mas é uma bolsa a tiracolo média, com formato meio retangular, como na imagem. É uma expressão que hoje se aplica mais a bolsas masculinas, com predominância do couro.

O detalhe é que esta é feita com o reaproveitamento de uma calça velha, pode ser jeans ou não, e o efeito ou resultado é muito bom. No exemplo foi feita a partir de uma calça ‘cargo’, mas não é imprescindível.

Além do mais, ela é bem simples e fácil de fazer. Veja aqui.

E aí, o que achou? São formas interessantes, bonitas, e úteis, para dar uma continuidade àquele jeans que está por aí, já meio que fora do contexto.

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark

domingo

Como fazer uma mesinha prática e criativa reutilizando uma mala descartada

Como pode ver na imagem acima, é uma boa idéia, não? De repente você tem uma ‘mala veia’ aí pelos cantos e sem saber o que fazer com ela.

Esta da imagem é feita de duratex, um laminado tipo um papelão grosso e marrom, usado em revestimentos e na marcenaria, mas a ideia pode muito bem ser aplicada em outros tipos de malas/materiais, desde que tinham a firmeza necessária para receber objetos sem ceder.

A imagem já dá uma ideia.

Você faz um retângulo de madeira – tipo ripa ou sarrafos finos – fixa as rodinhas de tamanho grande de preferência, para dar mais altura, e prenda por sua vez na base da mala.

Leia também: Como fazer uma mesinha ou console reutilizando uma mala antiga

Isso pode ser feito com parafusos pequenos já que o material da mala e fino. Fixe-os de dentro pra fora, nos cantos, de forma que pouco irão aparecer e a sua mesa/mala já está pronta.

Esta mesa com dupla função é uma boa forma de reutilizar uma mala assim, não é verdade?

Se gostou deste post subscreva o nosso RSS Feed ou siga-nos no Twitter para acompanhar nossas atualizações

*

Share/Save/Bookmark